Greve Motoristas

NOS, Meo e Vodafone preparam-se para a greve com planos de contingência

2. Os telemóveis desvalorizam até 78% do investimento num ano

Abastecimento de geradores, da frota automóvel, dos materiais em stock, redução de viagens ao essencial são algumas das medidas previstas

As operadoras estão a preparar-se para a greve dos motoristas tendo acionado planos de contingência.

A Altice Portugal, a dona do Meo, acionou esta sexta-feira o gabinete de crise, que está em contacto com a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) e com a Autoridade Nacional das Comunicações (ANACOM), para garantir “o normal contexto de atuação das equipas operacionais da empresa.”

O Plano de Contingência da dona do Meo foi acionado depois de o Governo ter declarado o estado de crise energética. No âmbito desse plano, cerca de 400 veículos da operadora fazem parte das viaturas prioritárias indicadas pela Anacom; 650 edifícios técnicos da operadora têm os seus geradores abastecidos; foi feito abastecimento de depósitos de combustíveis portáteis; reforçadas as equipas de prevenção e reduzidas viagens e deslocações ao “estritamente indispensável”.

“Caso, não exista uma resolução para este grave problema até domingo, 11 de agosto, a Altice Portugal irá acionar, às 00:00h de dia 12, Situação de Emergência com novas medidas a serem implementadas, tratando-se da maior operação preventiva de escassez alguma vez executada pela Altice Portugal”, diz a empresa em comunicado.

A NOS tem em curso um plano de contingência para fazer face à crise que pode resultar da greve agendada. “Este plano contém várias medidas, como o reforço de combustíveis nas nossas frotas de intervenção e nos depósitos do nossos data centers, reforço de stock de materiais e ainda definição de prioridades para intervenções de terreno”, descreve fonte oficial da operadora, ao Dinheiro Vivo.

“As equipas da NOS estão empenhadas em minimizar o impacto, que situação, à qual somos alheios, possa vir eventualmente a ter no serviço que prestamos aos nossos clientes”.

“A Vodafone segue um plano de continuidade de negócio que engloba diversas áreas críticas. Este plano, revisto e atualizado permanentemente, garante que a Vodafone consegue dar resposta a qualquer situação que possa impactar o normal funcionamento do seu negócio”, garante fonte oficial da operadora em declarações ao Dinheiro Vivo. “Os impactos da greve prevista para dia 12 já foram analisados e estão acautelados no plano atualmente em vigor.”

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
João Lousada no deserto de Omã como astronauta análogo, em 2018

João Lousada. Conheça o primeiro português a liderar a Estação Espacial

João Lousada no deserto de Omã como astronauta análogo, em 2018

João Lousada. Conheça o primeiro português a liderar a Estação Espacial

Fotografia: REUTERS/Henry Nicholls - RC122C9DD810

Cartas de Boris Johnson causam surpresa e perplexidade em Bruxelas

Outros conteúdos GMG
NOS, Meo e Vodafone preparam-se para a greve com planos de contingência