Construção

AICCOPN: nova associação do setor da construção terá sede no Porto

construção

Nova associação do setor da construção terá sede no Porto e designar-se-á AICCOPN.

A nova estrutura associativa resultante da integração das associações dos Industriais da Construção Civil e Obras Públicas (AICCOPN) e de Empresas de Construção e Obras Públicas e Serviços (AECOPS), hoje anunciada, ficará sediada no Porto e designar-se-á AICCOPN.

Segundo adiantaram os presidentes das duas associações – que assinaram hoje no Porto um memorando de entendimento definindo “os princípios para constituir uma coligação interassociativa que permita a criação de uma direção unitária e comum” -, o processo de “integração” deverá ficar concluído dentro de “alguns meses”.

“Esta evolução traduzir-se-á numa futura integração interassociativa mediante concentração das suas estruturas, em modelo jurídico que será definido no âmbito da coligação”, explicaram Manuel Reis Campos, da AICCOPN, e Ricardo Pedrosa, da AECOPS, em conferência de imprensa.

Num primeiro e “curto” momento, durante o qual as duas associações manterão a respetiva “individualidade”, estará em funções um “conselho de coligação/supervisão” que conduzirá o processo que culminará na “integração plena” das duas estruturas numa entidade única representativa do setor da construção.

A nova estrutura associativa ficará sediada no Porto e terá “estruturas fortes” em Lisboa e em Faro, dispondo depois de diversas delegações ou representações nos vários distritos do país.

Com cerca de seis mil associados, a AICCOPN assume-se como “a maior associação do país”, entre “todos os setores de atividade”, enquanto a AECOPS contabiliza atualmente cerca de 800 associados com as quotas em dia.

Para Ricardo Pedrosa, “a congregação das duas associações pode ser um fator de atração para que muitas empresas se sintam incentivadas a tornarem-se sócias de uma realidade única”.

O próximo passo é agora levar o processo de integração a aprovação em assembleias-gerais a convocar por ambas as associações, sendo que, segundo adiantou à agência Lusa o presidente da AICCOPN, a lista a levar a votos nas primeiras eleições para a direção da nova associação irá integrar representantes das duas estruturas.

De acordo com Manuel Reis Campos, a assinatura do memorando de entendimento foi “um primeiro passo” na evolução “para um modelo de organização associativo” da construção, “assente numa estrutura unitária e ajustada às necessidades do setor, das empresas e do associativismo em Portugal”.

“Tendo a mesma natureza e atividade, estas duas associações partilham dos mesmos objetivos associativos”, referem os presidentes da AICCOPN e da AECOPS, explicando que, “além de um âmbito nacional”, ambas “representam e defendem empresas que exercem a sua atividade não só em todo o país, como, de igual modo, no exterior”.

Com “princípios fundamentais” que orientarão a atuação futura da nova estrutura associativa foram apontados a “valorização e dignificação” do setor, “que é essencial para o desenvolvimento da economia a para a afirmação nacional e externa do país; a “regulação do mercado, uma vez que a redução da intervenção e do papel do Estado na economia aumentou a responsabilidade das associações”; e a dinamização de “estratégias de atuação global do setor”.

“Na base deste processo estiveram razões sobretudo de racionalidade associativa, às quais não é alheia a situação de crise estrutural que afetou a economia portuguesa, mas também de reforço de liderança empresarial e de promoção da coesão interna e afirmação externa dos agentes do setor”, explicitam.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje

Página inicial

JOÃO RELVAS/LUSA

Costa explica amanhã orçamento aos deputados do PS

Mário Centeno. Fotografia: REUTERS/Rafael Marchante

Gastos com educação e rendas de casa no interior dão bónus de 700 € no IRS

Outros conteúdos GMG
AICCOPN: nova associação do setor da construção terá sede no Porto