Nova liderança da Nespresso quer uma ação sustentável

Brigette Felber chega ao país quando a marca do café tem 24 lojas e mais de 500 colaboradores

Depois de mais de uma década no mercado asiático, Brigitte Felber é a nova responsável da Nespresso em Portugal. Um regresso ao país, depois de em 2003 ter participado na abertura do mercado nacional à marca de cafés em cápsula da Nestlé. Substitui Anne Lenz, que durante cerca de três anos liderou a marca em Portugal, e agora assume como head da zona Europa da Nespresso.

O mercado nacional "é muito interessante pelo seu envolvimento com a categoria de café e fiquei especialmente impressionada com a adaptabilidade à nova realidade para um ambiente mais digital. Há uma vibração muito boa com jovens profissionais altamente qualificados, forte mentalidade de empreendedorismo e alta ética de trabalho, que é a chave para o progresso futuro de um país", diz Brigitte Felber, a nova business executive officer (BEO) da Nespresso em Portugal. A marca tem 24 lojas no país - 17 boutiques, três nano boutiques, quatro n-kiosks e quatro n-points (pontos de venda e parceiros trade) - e 500 colaboradores, atuando no mercado de venda a particulares (com 29 cafés) e empresarial, com 14 cafés para venda nas cafetarias e restaurantes (canal Horeca) e nas empresas.

Influência asiática

Regressa depois de 14 anos na Ásia. Natural de Lucerna, na Suíça, Brigitte Felber chegou a Singapura em 2007 como business development manager, e em 2012 assumiu o cargo de country manager Nespresso em Taiwan. Em 2016, passou a liderar a Nespresso na Coreia do Sul, mercado onde a sustentabilidade tem vindo a ganhar expressão.

"Na Ásia, a sustentabilidade também está entre uma das principais preocupações, sobretudo em países como o Japão, Coreia do Sul, Taiwan, Hong Kong e Singapura. Mas, no geral, os países europeus, incluindo Portugal, estão mais sensíveis às práticas sustentáveis, como a reciclagem e a gestão do desperdício", destaca.

Preocupação ambiental

Em Portugal, a marca acaba de lançar cápsulas com 80% de alumínio reciclado - até ao final do próximo ano espera-se que todas as cápsulas da linha Original sejam com este material - e arrancou com um projeto de entregas verdes em Lisboa, com as entregas a serem feitas por um veículo verde dos CTT, evitando com isso a emissão de mais de 15 toneladas por ano de CO2. A companhia tem vindo a levar a cabo esforços para aumentar a taxa de reciclagem das cápsulas, que no ano passado se fixou nos 23%, através da recolha em mais de 250 pontos de reciclagem. A borra do café recolhida é reutilizada num composto agrícola para arrozais, tendo desde 2010 sido doadas mais de 600 toneladas de arroz ao Banco Alimentar.

"Devemos estar mais próximos dos consumidores e partilhar objetivos e conquistas. No final de contas, todos precisamos, pessoas e empresas, de contribuir para criar um futuro mais sustentável para o planeta", diz a nova responsável da Nespresso em Portugal.

Bebe cerca de cinco por dia - "se tivesse de escolher apenas um, confesso ter um carinho pessoal pelo Master Origins Indonésia" - e é praticante de windsurf. Pretende conhecer o litoral do país: "Se não estiver dentro de água, espero descobrir os melhores lugares, conhecer pessoas novas e experimentar a boa gastronomia portuguesa."

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de