transportes

Nova linha de comboios no Alentejo vai criar 3000 empregos

Pedro Marques, ministro do Planeamento. Fotografia: ANTÓNIO JOSÉ/LUSA
Pedro Marques, ministro do Planeamento. Fotografia: ANTÓNIO JOSÉ/LUSA

Início da construção da linha entre Évora e Elvas arranca nos próximos meses. Cerimónia de adjudicação do primeiro troço decorre esta segunda-feira

Depois dos atrasos, vai finalmente arrancar a construção da linha férrea que vai ligar Évora e Elvas, a maior obra deste género dos últimos 100 anos. Esta segunda-feira, o primeiro-ministro, António Costa, e o ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques, vão anunciar a empreitada de construção, no valor de 46,6 milhões de euros, do troço entre Évora Norte e Freixo. Esta nova linha vai criar 3000 empregos diretos.

A construção do troço Évora Norte-Freixo, de 20,5 quilómetros, foi atribuída a um consórcio formado pela Comsa, Fergrupo e Constructora San José, adianta esta segunda-feira o jornal Público. O segundo troço, entre Freixo e Alandroal, de 30 quilómetros, ficará a cargo da Mota-Engil. A ligação entre Alandroal e Elvas, também de 30 quilómetros, ficará a cargo da Sacyr. Só fica a falta o troço entre Évora e Évora Norte, que está atrasado devido à contestação da população e da autarquia, em desacordo com o traçado, que estará próximo de habitações.

A construção da linha entre Évora e Elvas representa um investimento estimado de 476 milhões de euros e e vai complementar o corredor entre Sines e Badajoz. Para já, servirá apenas para o transporte de mercadorias, sobretudo saídas do Porto de Sines. Poderá haver ainda serviço de passageiros, numa fase posterior, mas o traçado vai passar longe das zonas com mais população.

A ligação entre Évora e Elvas deveria ter começado a ser construída em 2018, segundo o plano de investimentos Ferrovia 2020. Só que, com estes atrasos, a obra só deverá estar concluída em 2021.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Dos blueprints  dos primeiros automóveis, ao topo dos carros elétricos atuais, de elon Musk, em homenagem, a Nikolas Tesla.
Ilustração: VITOR HIGGS

Automóvel. Em 20 anos do euro mudou tudo, menos a carga fiscal e o líder

João Vieira Lopes, presidente da Confederação do Comércio e Serviços.
(Jorge Amaral/Global Imagens)

Vieira Lopes: “Metas do governo são realistas mas é preciso investimento”

A EDP, liderada por António Mexia, vai pagar o maior cheque de dividendos da bolsa nacional.

PSI20.Menos lucros mas o mesmo prémio aos acionistas

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Nova linha de comboios no Alentejo vai criar 3000 empregos