transportes

Nova linha de comboios no Alentejo vai criar 3000 empregos

Pedro Marques, ministro do Planeamento. Fotografia: ANTÓNIO JOSÉ/LUSA
Pedro Marques, ministro do Planeamento. Fotografia: ANTÓNIO JOSÉ/LUSA

Início da construção da linha entre Évora e Elvas arranca nos próximos meses. Cerimónia de adjudicação do primeiro troço decorre esta segunda-feira

Depois dos atrasos, vai finalmente arrancar a construção da linha férrea que vai ligar Évora e Elvas, a maior obra deste género dos últimos 100 anos. Esta segunda-feira, o primeiro-ministro, António Costa, e o ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques, vão anunciar a empreitada de construção, no valor de 46,6 milhões de euros, do troço entre Évora Norte e Freixo. Esta nova linha vai criar 3000 empregos diretos.

A construção do troço Évora Norte-Freixo, de 20,5 quilómetros, foi atribuída a um consórcio formado pela Comsa, Fergrupo e Constructora San José, adianta esta segunda-feira o jornal Público. O segundo troço, entre Freixo e Alandroal, de 30 quilómetros, ficará a cargo da Mota-Engil. A ligação entre Alandroal e Elvas, também de 30 quilómetros, ficará a cargo da Sacyr. Só fica a falta o troço entre Évora e Évora Norte, que está atrasado devido à contestação da população e da autarquia, em desacordo com o traçado, que estará próximo de habitações.

A construção da linha entre Évora e Elvas representa um investimento estimado de 476 milhões de euros e e vai complementar o corredor entre Sines e Badajoz. Para já, servirá apenas para o transporte de mercadorias, sobretudo saídas do Porto de Sines. Poderá haver ainda serviço de passageiros, numa fase posterior, mas o traçado vai passar longe das zonas com mais população.

A ligação entre Évora e Elvas deveria ter começado a ser construída em 2018, segundo o plano de investimentos Ferrovia 2020. Só que, com estes atrasos, a obra só deverá estar concluída em 2021.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
A Loja das Conservas tem um restaurante para promover o consumo deste produto. Fotografia: Leonardo Negrão/Global Imagens

Turistas fazem disparar vendas de conservas portuguesas

Miguel Gil Mata,  presidente executivo, da Sonae Capital, nos estúdios da TSF.
Foto: Reinaldo Rodrigues/Global Imagens

Sonae reduz portefólio Imobiliário e investe em Energia

Fotografia: DR

Elliott quer EDP nas renováveis. Mas tem forçado vendas nos EUA

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Nova linha de comboios no Alentejo vai criar 3000 empregos