Novabase com lucro de 4,8 milhões até junho

No primeiro semestre, a Novabase viu o volume de negócios aumentar 14% face ao mesmo período de 2019.

A tecnológica portuguesa Novabase apresentou resultados relativos ao exercício do primeiro semestre de 2020. Na comunicação enviada à CMVM, a Novabase indica que "os últimos seis meses foram cruciais".

No primeiro semestre, a empresa viu o volume de negócios aumentar 14% face ao primeiro semestre de 2019, situando-se nos 63,7 milhões de euros. Esta Analisando por geografia, o negócio internacional representou 56,3% do volume de negócios até junho, uma ligeira redução face aos 57,9% registados no período homólogo de 2019.

A empresa apresentou lucro de 4,8 milhões de euros no primeiro semestre, com o CEO da empresa, João Nuno Bento, a indicar na informação enviada que "embora a covid-19 não tenha tido efeitos assinaláveis na performance dos 6M20, permanecemos cautelosos em relação aos desafios que as atuais restrições a viagens levantam à conquista de novos clientes". A Novabase destaca ainda que "a situação poderá influenciar as perspetivas de crescimento em 2021", mas que, até agora, "não é possível estimar os potenciais impactos".

O EBITDA (Lucros antes de Juros, Impostos, Depreciação e Amortização) foi de 5,5 milhões de euros, impulsionado pelo negócio Next-Gen, onde estão incluídas as novas tecnologias, que representou 72% do volume de negócios. Face ao período homólogo de 2019, o EBITDA subiu 2 pontos percentuais.

A posição sólida de net cash chegou aos 50,7 milhões de euros, uma subida de 55,7% face ao primeiro semestre de 2019. A empresa nota que, tanto no volume de negócios como no EBITDA, não estão incluídos o negócio GTE nem a Collab.

A Novabase reduziu o número de trabalhadores em 1% em comparação com o período homólogo do ano passado, justificado pela "reorganização da gestão e sinergias esperadas. Assim, a empresa passou dos 1761 colaboradores em junho de 2019 para os 1742.

Com a tecnológica a fazer parte do índice PSI20, é ainda indicada a evolução do mercado bolsista. Os títulos da Novabase valorizaram 21% no primeiro semestre e a capitalização bolsista era de 97,7 milhões de euros no final do primeiro semestre. A empresa indica também na informação à CMVM que, "devido ao atual contexto de grande incerteza da pandemia, o CA decidiu reverter a sua intenção inicial de propor à AG de acionistas de 2020 uma remuneração de 0,85 euros por ação".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de