Novo Banco: Funcionários com mais 5 dias de férias

Programa Dividendo Social inclui um pilar dedicado à conjugação do trabalho e da família que, entre outras medidas

Os funcionários podem tirar mais cinco dias de férias a partir deste ano, além dos 25 dias já consagrados por lei. A medida é apenas uma das regalias que se incluem no programa NB Work & Life, incluído na iniciativa Dividendo Social, lançado pela instituição bancária, em março passado.

"Não temos dados concretos quanto à "compra de férias" por parte dos colaboradores, mas acreditamos que será do agrado de muita gente", comentou fonte do Novo Banco (NB), adiantando que há outros benefícios não monetários no pacote de satisfação dirigido aos cerca de seis mil colaboradores do banco.

Por exemplo, a dispensa em datas especiais. Além dos 25 dias de férias remuneradas e dos cinco dias não remunerados que "os trabalhadores podem pedir, seguidos ou ao longo do ano, de acordo com autorização hierárquica", cada funcionário tem ainda direito a gozar o dia de aniversário, a tarde do dia de aniversário dos filhos ou enteados a seu cargo até aos 18 anos e o dia de entrada no 1º ano de escolaridade dos filhos ou enteados também a cargo do trabalhador. Na melhor das hipóteses, cada trabalhador pode gozar então 32 dias e meio por ano.

Mas há mais. Ainda com o objetivo de facilitar a conjugação da vida profissional com a familiar, o NB lançou um serviço de "take away" nas cantinas do banco (atualmente em vigor só nas quatro existentes em Lisboa) para que "possam encomendar refeições para levar para casa a preço de cantina", que tem sido "um sucesso brutal".

O conceito de Dividendo Social, desenvolvido este ano pelo NB, inclui mais três áreas e programas de responsabilidade social da instituição: o NB Equal Gender, o NB Environment e o NB Social Responsability. No que respeita ao equilíbrio de género em cargos de liderança, o objetivo é "aumentar para 34,5% o número de colaboradores do género sub-representado na primeira linha diretiva e para 40% o número total de quadros diretivos em 2020". Fonte do NB adianta que "atualmente a Comissão Executiva do NB conta com dois elementos femininos, num total de sete elementos, o que representa um peso de 28% e que aconteceu pela primeira vez na banca portuguesa".

O programa dedicado ao meio ambiente quer diminuir a pegada ambiental da atividade do NB e estabeleceu como objetivos para 2020 aumentar a comunicação digital ao cliente em 20% (já em 2016 a desmaterialização global de comunicação com o cliente era superior a 75%), reduzindo o consumo de papel de fotocópia em 50% e o consumo de energia em 40%.

Finalmente, na responsabilidade social relativa ao exterior, a instituição quer "centrar e tornar mais ambicioso o seu programa de solidariedade social através da plataforma digital pioneira e inovadora NB Crowdfunding Social (www.novobancocrowdfunding.pt)", que, a 30 de junho, contava com cerca de 8770 doadores e 93 projetos financiados por donativos a 100%, num total de 405 mil euros. Além disso, compromete-se a "apoiar atividades de instituições que promovem o progresso cultural e jovens artistas do país e o acesso ao património cultural português, através do prémio NOVO BANCO Revelação de fotografia". Em paralelo, o NB continuará a ser o principal mecenas das Olimpíadas da Matemática, visando "contribuir para a formação de uma geração de consumidores de serviços financeiros".

Recorde-se que o processo de venda do NB à norte-americana Lone Star deu mais um passo, na semana passada, quando Bruxelas deu luz verde à operação sob o ponto de vista de concentrações na União Europeia, mas o processo de venda não deverá ficar concluído antes de novembro, de acordo com previsões do Governo. No âmbito da reestruturação em curso no NB, foram despedidos 1500 funcionários até junho do ano passado e outros 400 este ano, implicando o encerramento de 55 balcões.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de