Novo investidor, separação ou venda: Estes são os cenários da HTC

A empresa perdeu três quartos do seu valor de mercado nos últimos cinco anos para os 1,8 mil milhões de dólares (1,5 mil milhões de euros)

A HTC, outrora uma das maiores fabricantes mundiais de smartphones, está a explorar várias opções no mercado. A entrada de um novo investidor estratégico, a separação da unidade de realidade virtual ou a venda no mercado são as três opões em cima da mesa para a empresa do Taiwan.

A marca está a trabalhar com um conselheiro, adianta esta quinta-feira a Bloomberg de acordo com fontes ligadas ao processo. A venda da totalidade das operações da HTC é o cenário menos provável porque não se encaixa na estratégia de um só investidor, acrescentam as mesmas fontes.

A empresa perdeu três quartos do seu valor de mercado nos últimos cinco anos para os 1,8 mil milhões de dólares (1,5 mil milhões de euros) e tem uma quota de mercado no segmento de smarthphones abaixo dos 2%. Além disso, a HTC conta com produtos como tablets, óculos de realidade virtual (através da Vive), câmaras e equipamentos associados ao desporto.

A HTC foi fundada em 1997 como fornecedora e tornou-se uma das maiores produtoras de telemóveis em 2002, depois de ganhar um contrato com a Windows. Em 2008, esta empresa apresentou o primeiro smartphone com o sistema operativo da Google.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de