Tecnologia

O Facebook já não é a rede social preferida dos jovens

Fotografia: EPA/DIEGO AZUBEL
Fotografia: EPA/DIEGO AZUBEL

Menos utilizadores, menos horas na plataforma e menos jovens interessados. O Facebook está a perder a popularidade nos Estados Unidos e na Europa.

A rede social criada por Mark Zuckerberg está a perder adeptos nas camadas mais jovens. Um estudo realizado pela empresa eMarketer revela que em 2018, pela primeira vez, menos de metade dos norte-americanos com acesso à internet, entre os 12 e os 17 anos, vão utilizar o Facebook.

A participação da faixa etária entre os 18 e 24 anos irá diminuir 5,8% e a empresa deverá perder, em 2018, perto de dois milhões de utilizadores com menos de 25 anos, avança o portal Quartz.

O Facebook já tinha adiantado alguns dados, esclarecendo que o número de pessoas que iniciou sessão na rede social, nos Estados Unidos e Canadá, caiu pela primeira vez, de 700 para 184 milhões. Mark Zuckerberg revelou que o tempo que os utilizadores passam na plataforma diminuiu em 50 milhões de horas diárias.

Leia também: O segredo de uma boa liderança, segundo Mark Zuckerberg

A eMarketer explica que os jovens que estão a sair do Facebook nestas faixas etárias não estão, por um lado, necessariamente a migrar para o Instagram, a plataforma de fotografia que pertence ao Facebook, que deverá crescer em 1,6 milhões de utilizadores. O Snapchat, por outro lado, apresenta uma perspetiva de expansão junto da faixa etária mais baixa, com mais de 1,9 milhões de novos fãs previsto para este ano.

Na Europa, o Facebook também perde popularidade, com um crescimento “desinteressante”, confirma a chefe operacional da rede social, Sheryl Sandberg, que estima que o número de utilizadores em território europeu venha a cair devido às novas políticas de privacidade.

 

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
João Leão e Mário Centeno. Foto: Tiago Petinga/Lusa

Governo impõe aumento de 0,3% na função pública. Impacto pode ser de 70 milhões.

João Leão e Mário Centeno. Foto: Tiago Petinga/Lusa

Governo impõe aumento de 0,3% na função pública. Impacto pode ser de 70 milhões.

Christine Lagarde, presidente do BCE. Fotografia: REUTERS/Johanna Geron

Lagarde corta crescimento da zona euro para apenas 1,1% em 2020

Outros conteúdos GMG
O Facebook já não é a rede social preferida dos jovens