transportes

Obras na linha do Norte atrasam comboios a partir de 30 de agosto

Obras da IP vão acabar com todas as passagens de nível entre Espinho e Vila Nova de Gaia. Exemplo da passagem de nível da Aguda. (Tony Dias/Global Imagens)
Obras da IP vão acabar com todas as passagens de nível entre Espinho e Vila Nova de Gaia. Exemplo da passagem de nível da Aguda. (Tony Dias/Global Imagens)

Ligação entre Lisboa e Porto demora mais 8 minutos. Comboios urbanos entre Porto e Aveiro também vão ter novos horários.

A viagem de comboio entre Porto e Lisboa vai demorar mais 8 minutos a partir de 30 de agosto. Os comboios vão ter de andar mais devagar por causa das obras de modernização do troço entre Espinho e Gaia, a cargo da IP – Infraestruturas de Portugal.

Estes trabalhos vão implicar mudanças de horário dos serviços Alfa Pendular e Intercidades, que só poderão circular entre 70 e 80 km/h, praticamente metade da velocidade autorizada no troço em condições normais. O tempo de viagem só não é mais penalizado porque a CP vai reduzir, em cinco minutos, a deslocação entre Lisboa e Coimbra.

No Alfa Pendular, a viagem entre Porto-Campanhã e Lisboa-Santa Apolónia vai passar a demorar 2 horas e 58 minutos, em vez das atuais 2 horas e 50 minutos; a viagem de Intercidades passará para 3 horas e 22 minutos em vez das atuais 3 horas e 16 minutos, refere a página oficial da CP.

Pela segunda vez em dois anos, a CP é obrigada a alterar os horários por causa das obras na Linha do Norte. Em agosto de 2018, o tempo de viagem entre Lisboa e Porto foi agravado em seis minutos.

A partir de 30 de agosto, a deslocação entre as duas cidades vai demorar tanto tempo como na década de 1980. Com o comboio Foguete, Porto e Lisboa estavam a três horas de distância pela linha ferroviária.

Estas obras também mexem com os horários dos comboios de longo curso de Lisboa para cidades como Viana do Castelo, Braga e Guimarães. Serão adicionados sete a nove minutos.

Os comboios urbanos entre Porto e Aveiro também vão ter novos horários: a deslocação entre estas cidades vai ser aumentada em até 15 minutos, sobretudo nas horas de ponta.

A mudança de horários de 30 de agosto também contempla uma redução de oito minutos na viagem do Intercidades no sentido Lisboa-Guarda.

Obras de 55 milhões

A ligação entre Espinho e Gaia vai receber um investimento de 55,3 milhões de euros ao abrigo do programa de investimento Ferrovia 2020, avaliado em mais de 2,1 mil milhões de euros e com o apoio de fundos comunitários.

Além da renovação deste troço, considerado um dos mais degradados da rede ferroviária, a IP vai eliminar todas as passagens de nível rodoviárias e pedonais, através da construção de 17 desnivelamentos.

Os trabalhos entre Espinho e Gaia deverão ficar concluídos até ao final do primeiro semestre de 2022, cerca de três anos depois do prazo definido pela gestora da rede ferroviária nacional. Circulam por semana mais de 1000 comboios de passageiros e de mercadorias neste troço, um dos mais movimentados da Linha do Norte.

Quando esta obra estiver concluída, irá arrancar a renovação da linha ferroviária entre Ovar e Espinho.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Fotografia: Arquivo/ Global Imagens

Transações de casas caíram 35,25% em abril. Preços começam a abrandar

(João Silva/ Global Imagens)

Estrangeiros compraram menos casas em Portugal em 2019. Preço por imóvel subiu

dgs covid portugal coronavirus

Mais cinco mortos e 463 infetados por covid-19 em Portugal

Obras na linha do Norte atrasam comboios a partir de 30 de agosto