OE2022: Taxa de carbono sobre viagens aéreas e cruzeiros deverá render 15 milhões

O governo prevê arrecadar 15 milhões de euros no próximo ano com a taxa de carbono aplicada a passageiros de voos internacionais e de navios cruzeiros. Valor está inscrito na proposta de Orçamento do Estado para 2022.

O governo prevê um encaixe de 15 milhões de euros para os cofres públicos no próximo ano com a taxa de carbono aplicada aos passageiros de voos internacionais e de navios cruzeiro, de acordo com a proposta de Orçamento do Estado para 2022, que foi entregue nesta segunda-feira, 11 de outubro, no Parlamento e que será ainda debatida quer na generalidade, quer na especialidade.

A taxa de carbono de dois euros surgiu no Orçamento do Estado de 2021, proposta pelo PAN, e mantém-se na proposta de OE para o próximo ano. No entanto, 2022 será o primeiro ano em que é cobrada ao longo de 12 meses. É que, em 2021, a taxa aplicada a passageiros de voos internacionais e de navios cruzeiro entrou em vigor apenas no segundo semestre.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de