Oficial. Patuano está de saída da Telecom Italia

Diferentes posições estratégicas em torno da TIM Brasil poderão ter ditado a saída de Patuano da Telecom Italia.

É oficial. Marco Patuno está mesmo de saída da Telecom Italia. A confirmação chegou esta segunda-feira da operadora, pondo fim a vários dias de especulação sobre a saída do CEO da companhia.

"A Telecom Italia anuncia que estão a decorrer negociações com o CEO com vista à definição de um acordo", informou a operadora num curto comunicado. Até ao momento Patuano ainda não apresentou demissão, disse ainda a companhia.

A saída de Patuano foi avançada pela Reuters no sábado, um desfecho que põe fim a sete meses de luta interna com Vicent Bolloré, CEO da Vivendi, o maior acionista individual da operadora italiana. Em causa, diferentes visões estratégicas para o mercado brasileiro, onde a Telecom Italia controla a TIM Brasil. Bolloré, noticia a Bloomberg, apoia a venda dos ativos no Brasil - a Vivendi, recorde-se, tem vindo a desinvestir neste mercado tendo vendido a GVT à Telefónica, o que lhe deu uma posição na Telecom Italia que mais tarde reforçou - e um foco em Itália, mercado que representa 70% das vendas da operadora.

Recentemente, a Telecom Italia anunciou planos de investimento em Itália, bem superiores ao previsto no Brasil. Neste mercado, a TIM está a realizar um plano de reestruturação, levando ao corte de mais de mil postos de trabalho. A Telecom Italia rejeitou recentemente negociar uma fusão com a Oi, onde a Pharol tem 27,5%. Fontes ouvidas pelo Dinheiro Vivo, consideram esta mudança poderá significar um regresso do tema da consolidação do sector das telecomunicações no Brasil, tendo a Oi e a TIM como protagonistas.

Patuano esteve recentemente com a gestão da Vivendi para discutir estratégia como corte de custos e reeinvestimento no mercado italiano, bem como uma revisão do negócio no Brasil, segundo fontes familiares, citadas pela Bloomberg. O grupo francês, que já detém mais de 20% na Telecom Italia, tem vindo a forçar a transformação da empresa para um grupo de media com foco no Sul da Europa.

Patuano estava na Telecom Italia desde 1990. O ainda CEO poderá receber uma compensação de 7 milhões de euros, segundo fontes ouvidas pela Bloomberg.

 

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de