Oi

Oi discute novo plano de recuperação. Fundo Elliot deverá apresentar proposta

Fotografia: Nacho Doce/Reuters
Fotografia: Nacho Doce/Reuters

Fundo de Paul Singer deverá apresentar proposta de 9,2 mil milhões de reais (2,7 mil milhões de euros) na quarta-feira

A Oi vai reunir na próxima quarta-feira o conselho de administração da operadora brasileira, onde a Pharol é a principal acionista com 25,2%, para discutir um novo plano de recuperação para a companhia. Credores poderão ver de imediato parte da sua dívida reconvertida em ações. Fundo Elliot deverá apresentar proposta que deverá ser analisada na reunião de conselho, noticia o Isto é Dinheiro.

O tema da reunião do conselho de administração da Oi foi confirmado pela operadora em comunicado ao mercado, depois do regulador de mercado ter inquirido a empresa sobre notícia veiculada pela Isto é Dinheiro dando conta de alterações ao plano de recuperação apresentado pela Oi a 5 de setembro do ano passado. A operadora debate-se com uma dívida de 65,4 mil milhões de reais, cerca de 17 mil milhões de euros.

O plano apresentado em setembro do ano passado, e que encontrou forte oposição dos credores detentores de obrigações, passava pela conversação de até o máximo 32 mil milhões de reais (cerca de 9,5 mil milhões de euros) de dívida em ações, que fossem pagos a partir do 11º ano, em parcelas semestrais. Agora, a ideia, explica a Isto é Dinheiro, reduzir a dívida para 10 mil milhões se reais (2,9 mil milhões de euros), uma diminuição de quase 70%, pagando 5 mil milhões de reais (cerca de 1,5 mil milhões de euros) em um prazo a ser negociado com os credores e transformando os restantes em participação acionista.

Outro ponto do plano que Marco Schroeder, actual CEO e antigo CFO da Oi, deverá apresentar aos acionistas deverá passar pelas verbas obtidas com a venda de ativos. Na primeira proposta, a totalidade das receitas iria para a caixa da Oi, a nova versão prevê que metade fique com a operadora e o restante seja usado para amortizar antecipadamente a dívida. Restringir o pagamento de dividendos aos acionistas é outra das medidas que deverão ser propostas.

Ainda de acordo com o Isto é Dinheiro, na mesma reunião de conselho deverá ser apresentada e apreciada uma proposta de 9,2 mil milhões de reais (2,7 mil milhões de euros) do fundo Elliot de Paul Singer.

Informação que não é confirmada pela Oi. “A Oi informa que há uma reunião ordinária do seu Conselho de Administração convocada para o dia 01.02.2017 e que, entre outros temas constantes na Ordem do Dia da reunião, os conselheiros serão devidamente atualizados sobre o andamento da recuperação judicial e de discussões com credores e potenciais investidores, e, como consequência, poderão ser discutidas alternativas de acordo com opiniões recebidas pela Companhia de tais credores ou potenciais investidores”, diz a companhia.

Sobre o plano que irá ser discutido a operadora brasileira não entra em detalhes, na resposta ao regulador de mercados brasileiro. A “administração vem se reunindo regularmente com credores, demais stakeholders da Companhia e potenciais investidores com vistas a reunir impressões, comentários e sugestões de melhoria ao plano de recuperação judicial. Nestas conversas, uma das alternativas preliminares suscitadas seria a entrega imediata de ações (equity) aos credores, em condições que ainda não foram definidas, assim como tem sido abordados ajustes preliminares na oferta para os demais credores”, diz. “Como referência meramente preliminar do valor do total de créditos destes credores, usa-se o valor de mercado de aproximadamente R$ 10 bilhões, tendo em vista o valor de mercado dos títulos e considerando o valor da empresa após a reestruturação da sua dívida”, reforça.

“Até o momento, decisão definitiva com relação a qualquer alteração no plano de recuperação apresentado pela Companhia em 05.09.2016, de modo que ainda é prematura qualquer afirmação a respeito de eventuais impactos resultantes do plano”, conclui no comunicado emitido ao mercado.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
(Gerardo Santos / Global Imagens)

Portugal recebeu mais de 18 milhões de turistas até agosto

(Gerardo Santos / Global Imagens)

Portugal recebeu mais de 18 milhões de turistas até agosto

TVI-930x594

CMVM a analisar pedido de registo de OPA à Media Capital

Outros conteúdos GMG
Oi discute novo plano de recuperação. Fundo Elliot deverá apresentar proposta