Telecomunicações

Brasileira Oi com prejuízos de 895 milhões de euros no segundo trimestre

Operadora apresenta prejuízos

Operadora aponta desvalorização do real face ao euro e ao dólar para a subida nos prejuízos.

A Oi registou no segundo trimestre prejuízos consolidados de 3,3 mil milhões de reais, cerca de 895 milhões de euros, comunicou a operadora brasileira ao mercado. Uma subida negativa de 302% face a igual período do ano passado. A portuguesa Pharol é a maior acionista, com 25,2%.

“O prejuízo reflete impacto do câmbio no resultado financeiro, uma vez que a Oi encerrou as suas operações de hedge em função da recuperação judicial”, justifica a operadora.

As receitas líquidas totais no período foram de 5,839 mil milhões de reais (1,5 mil milhões de euros), com o EBITDA a fixar-se nos 1,617 mil milhões de reais (438 milhões de euros).

A Oi destaca a redução de 687 milhões de reais (186 milhões de euros) no trimestre, totalizando um corte de despesa de 1,2 mil milhões de reais (325 milhões de euros) no primeiro semestre.

A dívida líquida da empresa fixou-se nos 44,499 mil milhões de reais (12 mil milhões de euros), um crescimento de 9,6%, devido ao crescimento da dívida bruta na ordem do 51,9 mil milhões de reais, devido à desvalorização do real face ao dólar e ao euro, justifica a companhia.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Alexandre Fonseca, presidente da Altice Portugal (Reinaldo Rodrigues/Global Imagens)

Altice sobre compra TVI. “Estado perdeu 200 milhões num ano”

Alexandre Fonseca, presidente da Altice Portugal (Reinaldo Rodrigues/Global Imagens)

Altice sobre compra TVI. “Estado perdeu 200 milhões num ano”

Combustíveis

Petróleo sobe em flecha. “Não haverá impacto perturbador nas nossas algibeiras”

Outros conteúdos GMG
Brasileira Oi com prejuízos de 895 milhões de euros no segundo trimestre