aviação

O’Leary sai da liderança da Ryanair para “restaurar reputação”

Michael O'Leary. Fotografia: REUTERS/Francois Lenoir
Michael O'Leary. Fotografia: REUTERS/Francois Lenoir

Irlandês vai tornar-se responsável pelas coordenação das quatro companhias aéreas filiais da Ryanair nos próximos 12 meses.

Michael O’Leary vai mudar de funções no grupo Ryanair em 2019. Até ao final do ano, o irlandês vai passar da liderança diária da companhia irlandesa para a coordenação das quatro empresas aéreas filiais. Na hora da transição, o gestor assume que vai dar um novo rumo na carreira para “restaurar a reputação” da Ryanair.

“Um dos pontos negativos da Ryanair é a sua ligação a mim. Sou um alvo fácil…Boa parte da imagem negativa que é atraída para a Ryanair deve-se a algo estúpido que disse há 25 anos”, referiu Michael O’Leary esta sexta-feira ao Financial Times. O irlandês referia-se a declarações do passado em que chegou a afirmar que “o inferno iria congelar” antes de a companhia reconhecer os sindicatos da aviação.

A Ryanair, ao longo de 2018, reconheceu os sindicatos de pilotos e tripulantes em vários países, inclusive em Portugal.

Leia mais: Ryanair sugere acordo entre civis e militares para aumentar tráfego em Lisboa

Para 2019, a missão da Ryanair é “não falar e trabalhar” porque “no passado passámos demasiado tempo a falar sobre os sindicatos e não tínhamos tempo suficiente para fazer as nossas tarefas”. Isso será necessário para reverter as perdas de 22 milhões de euros antes de impostos verificadas no último trimestre de 2019 e que contrariam os resultados positivos de 113 milhões de euros no período homólogo de 2018.

Michael O’Leary vai supervisionar a partir de 2019 o desempenho dos presidentes executivos das quatro empresas filiadas da Ryanair. Além da marca irlandesa, o gestor vai verificar o comportamento dos CEO’s da Laudamotion (sede na Áustria), da Ryanair Sun (sede na Polónia) e da Ryanair UK (com sede no Reino Unido e que foi criada para contornar os obstáculos levantados pelo Brexit).

 

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Greve de motoristas de matérias perigosas parou o país, em abril. 
(MÁRIO CRUZ/LUSA

Nova greve dos camionistas dia 12. Pré-aviso já foi entregue

Assunção Cristas e Bruno Bobone, na sede da Câmara de Comércio e Indústria Portuguesa, nos Restauradores
(ANTÓNIO COTRIM/LUSA)

Cristas apela a empresários para darem mais força à oposição

Assunção Cristas e Bruno Bobone, na sede da Câmara de Comércio e Indústria Portuguesa, nos Restauradores
(ANTÓNIO COTRIM/LUSA)

Cristas apela a empresários para darem mais força à oposição

Outros conteúdos GMG
O’Leary sai da liderança da Ryanair para “restaurar reputação”