O’Leary sempre a surpreender: Ryanair quer voar para os Estados Unidos por 15 euros

Michael O'Leary tem novo objetivo
Michael O'Leary tem novo objetivo

A companhia irlandesa, que marcou um novo passo no mercado de aviação europeu, quer agora levar mais longe o conceito do low-cost ao prometer uma ligação entre a Europa e os Estados Unidos por menos de 10 libras (15 euros).

A promessa foi feita por Michael O’Leary, CEO da companhia aérea que anuncia a possibilidade de voos de longo curso para Boston ou Nova Iorque por dez euros à ida e até 7,30 no regresso.

“Obviamente que nem todos os lugares custarão 10 euros, também haverá um grande número de lugares executivos e de primeira classe”, afirmou o CEO da companhia, citado pelo Telegraph, adiantando ainda que os passageiros “suportarão todos os extras” desde a alimentação ao entretenimento, passando pela bagagem.

Ao todo deverão partir aviões de longo-curso da Ryanair de 14 cidades europeias com destino a outras 14 localidades americanas. Só não se sabe quando.

O CEO da companhia diz que estas rotas apenas começarão a operar “seis meses depois da aquisição de aviões”, um processo que poderá demorar “até cinco anos” já que são necessários “entre 30 a 50 equipamentos”.

No ano passado, o responsável já tinha dado a entender que voar para os Estados Unidos está nos planos da companhia aérea, mas desde aí nunca mais voltara a falar no assunto. Leia aqui o que disse na Feira Aeronáutica de Paris

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Fotografia: Arquivo/ Global Imagens

Transações de casas caíram 35,25% em abril. Preços começam a abrandar

(João Silva/ Global Imagens)

Estrangeiros compraram menos casas em Portugal em 2019. Preço por imóvel subiu

(JOSÉ COELHO/LUSA)

Cadeias de retalho contra desfasamento de horários. Aguardam publicação da lei

O’Leary sempre a surpreender: Ryanair quer voar para os Estados Unidos por 15 euros