Resultados

OLI registou um volume de negócios de 48,5 milhões de euros

António Oliveira, presidente da Oli. Fotografia: D.R.
António Oliveira, presidente da Oli. Fotografia: D.R.

A empresa portuguesa OLI, o maior produtor de autoclismos da Europa do sul, cresceu pelo terceiro ano consecutivo

A OLI, o maior produtor de autoclismos da Europa do sul, cresceu pelo terceiro ano consecutivo, tendo registado em 2016 um volume de negócios de 48,5 milhões de euros, o que traduz um aumento de 5,4% face ao ano de 2015.

António Oliveira, presidente da OLI, afirma, que “2016 foi um ano positivo, crescemos 5,4% em relação aos 46 milhões de euros registados em 2015 e confirmamos alguns novos negócios que se traduzirão em vendas ao longo deste ano”.

E acredita que “a OLI em 2017 melhorará o seu desempenho, aumentando a sua quota de mercado em países estratégicos, como a Alemanha, seja pela conquista de novos clientes, seja pela apresentação de produtos inovadores que respondam às exigências da sustentabilidade hídrica e contribuam para a preservação do planeta e da qualidade da vida humana.”

O comportamento ascendente das contas da empresa ” foi impulsionado pelo crescimento de 21,5% das exportações para a Alemanha”, onde a empresa constituiu em 2016 uma filial, com o objetivo de apoiar um plano de expansão internacional no mercado alemão e nos mercados vizinhos da Europa de Leste, através de uma maior proximidade com distribuidores e retalhistas especializados.

No ano passado, a taxa de exportação da OLI manteve-se nos 80%, com a produção da fábrica de Aveiro a ser enviada para 70 países dos cinco continentes. A Europa foi o principal destino das exportações, sendo Itália, Alemanha, França e Escandinávia os principais mercados.

O ano de 2016 ficou ainda marcado pelo investimento na eficiência operacional, com a ampliação da fábrica em Portugal (mais 7.500m2) e o início da produção na Rússia de mecanismos para autoclismos em cerâmica.

O responsável pela empresa adianta que para competir à escala global e em mercados exigentes e competitivos, “investe continuamente em inovação para criar soluções de banho sustentáveis e inclusivas. Nos últimos cinco anos, investiu 10 milhões de euros em inovação”.

Atualmente tem 41 patentes ativas na Europa e, pelo terceiro ano consecutivo, é das empresas em Portugal com mais pedidos de patentes junto do Instituto Europeu de Patentes.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
trabalho emprego comissão europeia

Bruxelas quer criar 5 novos impostos e dar 15 mil milhões de euros a Portugal

Vieira da Silva, ex-ministro do Trabalho e Segurança Social. 
Fotografia: Natacha Cardoso / Global Imagens

Governo deve reforçar apoios sociais e aos jovens e rever o lay-off

covid 19 portugal casos coronavirus DGS

1356 mortos e 31292 casos confirmados de covid-19 em Portugal

OLI registou um volume de negócios de 48,5 milhões de euros