Energia

OZ Energia compra 50% do capital do grupo Alves Bandeira

O setor da energia é o que regista a maior subida dos preços e a taxa mais elevada do ano.
O setor da energia é o que regista a maior subida dos preços e a taxa mais elevada do ano.

A OZ Energia, que pertence ao grupo Gestmin, comprou 50% do capital do grupo Alves Bandeira.

A OZ Energia, que pertence ao grupo Gestmin, comprou 50% do capital do grupo Alves Bandeira, reforçando a sua atividade na área dos combustíveis líquidos, informou hoje a empresa do grupo Gestmin.

“A OZ Energia de Manuel Champalimaud e os acionistas do grupo Alves Bandeira assinaram hoje um acordo com vista a uma participação igualitária no grupo Alves Bandeira que irá unificar todo o negócio de combustíveis líquidos de ambas as companhias, incluindo redes de postos de abastecimento”, disse, em comunicado, a energética.

No entanto, o valor do negócio não foi divulgado.

Para o presidente da Comissão Executiva da OZ Energia, Emanuel Freitas, com a concretização da transação, a empresa “ganha eficiência e consolida a sua atividade a nível nacional”.

“Este negócio traz benefícios tanto para os nossos parceiros como para os clientes, com o compromisso de poderem passar a aceder a uma rede de distribuição de combustíveis de âmbito nacional”, acrescentou.

Por sua vez, o presidente do grupo Alves Bandeira, Rui Bandeira, disse que a entrada no capital por parte da OZ Energia “surge na sequência de anteriores concentrações de operadores [Alves Bandeira e Petroibérica], permitindo as necessárias economias de escala que o negócio de combustíveis exige”.

A operação, que prevê a fusão das duas redes de combustíveis líquidos, está ainda sujeita à autorização da Autoridade da Concorrência.

A OZ Energia tem uma quota de mercado de 12% e conta com 157 distribuidores principais, 120 lojas, 5.000 pontos de venda e um parque estimado em mais de 1.400.000 garrafas.

O grupo Alves Bandeira dedica-se à comercialização de combustíveis líquidos, fuel, betumes e lubrificantes, através de uma rede de retalho com mais de 150 postos de atendimento.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
António Ramalho (Novo Banco), Luís Pereira Coutinho (Banco Postal), Nuno Amado (BCP) e António Vieira Monteiro (Santander Totta). Fotografia: TIAGO PETINGA/LUSA

Transferências bancárias imediatas sim, mas com custos

Fotografia: Leonardo Negrão / Global Imagens

Lesados do Banif pedem indemnização de 100 milhões a Portugal e a Bruxelas

As associações representativas dos taxistas marcaram para esta quarta-feira uma manifestação nacional contra a promulgação pelo Presidente da República do diploma que regula as plataformas electrónicas de transporte como a Uber, Cabify, Taxify e Chaffeur Privé. Manifestação de Lisboa.
Táxis junto à rotunda do Marquês de Pombal 
( Nuno Pinto Fernandes/ Global Imagens )

Plataformas de transportes ganham pouco com concentração dos taxistas

Outros conteúdos GMG
OZ Energia compra 50% do capital do grupo Alves Bandeira