Pandemia parou mais de 1600 entidades de transporte de passageiros

Dados da Autoridade Tributária e Aduaneira (AT) cedidos ao Eco apontam que, em seis meses, mais de 1600 entidades de transporte de passageiros em automóvel ligeiro, como 'Ubers' e táxis.

Entre março e setembro, mais de 1600 pessoas singulares ou coletivas com o CAE de atividade de transporte de passageiros em automóvel ligeiro suspenderam atividade. O número é avançado pelo Eco, com dados cedidos pela AT.

O jornal online refere que nos seis meses entre março e setembro, 477 empresas com o CAE referente ao negócio de "Uber" e táxi entraram em liquidação e cessaram em IVA, para desta forma não precisarem de apresentar as declarações periódicas, ou suspenderam a atividade para retoma mais tarde.

Feitas as contas, este número é cinco vezes mais elevado do que as 88 registadas no período homólogo de 2019.

Foram também registadas outras 1.148 entidades singulares e coletivas que já foram dissolvidas e liquidadas.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de