Pandemia "rouba" mais de 10 mil milhões de euros às receitas turísticas

O contágio do novo coronavírus à economia portuguesa é claro. Só em receitas turísticas, o País perdeu cerca de 10,5 mil milhões de euros.

Portugal perdeu mais de 10 mil milhões de euros em receitas turísticas no ano passado. Os dados constam no boletim estatístico do Banco de Portugal. No ano passado, as receitas turísticas ficaram nos 7,7 mil milhões de euros, uma quebra de 57,6% face a 2019, ano em que as receitas provenientes das atividades de turismo tinham ascendido a 18,2 mil milhões de euros.

As receitas turísticas, divulgadas pelo banco central, representam os gastos que turistas estrangeiros fazem em Portugal. Na última segunda-feira, o INE tinha já revelado os dados finais relativos à atividade turística, reportando a ocupação das unidades de alojamento para turistas. Os dados mostravam que, em 2020, tinham ficado nas unidades nacionais menos 12 milhões de turistas não residentes e que os proveitos totais deste setor (que incluiu hotelaria, alojamento local com dez ou mais camas e turismo rural) tinham descido quase três mil milhões de euros face a 2019, um ano de recordes para o turismo nacional.

Para se ter uma ideia, o número de hóspedes nesse ano superou os 27 milhões, sendo que mais de 16 milhões eram não residentes. No ano passado, Portugal acolheu 10,5 milhões de hóspedes, dos quais 3,98 milhões não eram residentes. Estes viajantes foram responsáveis por 25,9 milhões de dormidas, 12,3 milhões das quais foram realizadas por residentes no estrangeiro.

Os dados apresentados pelo Banco de Portugal incluiu no entanto não apenas o que é gasto em alojamento mas também em todas as outras atividades, desde restauração, aos transportes e afins.

Ainda esta quarta-feira, o INE revelou que passaram pelos aeroportos nacionais 18,4 milhões de pessoas em 2020, menos cerca de 70% que no ano de 2019.

(Notícia atualizada às 12:33)

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de