media

PCP vai interpelar Governo sobre reposição salarial na RTP

Fotografia: Gonçalo Villaverde/Global Imagens
Fotografia: Gonçalo Villaverde/Global Imagens

Conselho de Administração da RTP propôs uma reposição faseada, situação rejeitada pelos representantes sindicais que querem reposição já em janeiro

O Partido Comunista prepara-se para interpelar “em breve” o Governo sobre a reposição salarial da RTP depois de ter recebido esta terça-feira os representantes das estruturas sindicais do serviço público de radiodifusão. Em causa está a proposta do conselho de administração da RTP para a reposição faseada do descongelamento das carreiras na empresa, que contraria o previsto no Orçamento de Estado 2018 (OE2018) para o sector empresarial do Estado.

“Será feita o mais breve possível” a interpelação ao Executivo, adianta Diana Ferreira, deputada do PCP que recebeu esta terça-feira os sindicatos.

“A administração da RTP terá transmitido às estruturas sindicais que não tem condições financeiras para assegurar a totalidade da reposição imediata dos direitos e terá negociado uma reposição faseada”, descreve a deputada. Situação que contraria o aprovado no OE 2018.

O artigo 23º prevê que “ao setor público empresarial é aplicável o disposto em instrumentos de regulamentação coletiva do trabalho, quando existam, considerando-se repostos os direitos adquiridos na sua totalidade a partir de 1 de janeiro de 2018”.

“Os trabalhadores querem que seja cumprido o que está no OE em termos de reposição de direitos”, frisa a deputada do PC.

A proposta do conselho de administração da RTP de uma reposição faseada já tinha merecido a rejeição dos sindicatos. “A proposta do Conselho de Administração, que equipara a RTP à Função Pública, é justificada com os prejuízos previstos no Plano de Atividades para 2018, onde está incluída a realização extraordinária de eventos como o Eurofestival e o Mundial de Futebol”, dizem em comunicado.

“Sendo estes eventos de interesse público, por que razão devem os trabalhadores da RTP contribuir com o seu salário, quando já contribuem com o seu trabalho?”, questionam, tendo ainda informado o “Conselho de Administração da sua total indisponibilidade para negociar todo e qualquer direito dos
trabalhadores da RTP que será reposto, de forma justa, pelo Orçamento do Estado de 2018”.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Nuno Ribeiro da Silva, CEO da Endesa

Endesa avança para tribunal contra o Governo

António Costa, Augusto Santos Silva e Mário Centeno. Fotografia: REUTERS/Pedro Nunes

Moody’s tranquila com a geringonça e a capacidade de redução da dívida

O secretário de Estado do Desenvolvimento e Coesão, Nelson de Souza.

Governo avança na simplificação do Portugal 2020

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
PCP vai interpelar Governo sobre reposição salarial na RTP