Ferrovia

Pedro Marques: Reprogramação do PT2020 vai requalificar linha de Cascais

O ministro do Planeamento e das Infraestruturas,  Pedro Marques (E), acompanhado por Helder Amaral (D), na audição da Comissão de Economia, Inovação e Obras Públicas, esta manhã na Assembleia da Republica, em Lisboa, 01 março 2017.  ANDRÉ KOSERS / LUSA
O ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques (E), acompanhado por Helder Amaral (D), na audição da Comissão de Economia, Inovação e Obras Públicas, esta manhã na Assembleia da Republica, em Lisboa, 01 março 2017. ANDRÉ KOSERS / LUSA

Governo diz que já investiu sete milhões de euros naquela linha. E aponta o dedo ao governo anterior.

As carruagens que circulam na linha de Cascais contam com várias décadas, algumas já vêm dos anos 50 do século XX, mas novos investimentos de fundo só com a reprogramação dos fundos do Portugal 2020, adiantou esta quarta-feira, Pedro Marques, ministro do Planeamento e das Infraestruturas.

“Este governo colocará na proposta de reprogramação do PT2020, renovação de via, a catenária para preparar mudança de tensão, mas não faremos neste ciclo de programação porque já não estamos em tempo útil para o fazer”, adiantou.

O governante aponta o dedo ao último Executivo e lembra que não foram inscritas verbas para a requalificação desta linha ferroviária – uma das mais movimentadas do País.

“Na combinação de 2016 e 2017 multiplicamos por 100 o investimento de 2014 do governo PSD/CDS”, disse ainda Pedro Marques, que quantificou o investimento do anterior governo em 78.725 euros, valor que “dá para fazer um projeto”. “Em dois anos, conseguimos investir mais 7 milhões na linha de Cascais e vamos fazer mais com a reprogramação e articular com as Câmaras de Lisboa, Oeiras e Cascais”, adiantou.

 

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Paulo Neto Leite, CEO da Groundforce.

Ministério Público acusa Groundforce de discriminação com prémios de 2017

Fotografia: Leonardo Negrão/Global Imagens

Leis laborais revistas quase sem desvios ao acordo de Concertação Social

Ursula von der Leyen foi o nome nomeado para presidir à Comissão Europeia. (REUTERS/Francois Lenoir)

Parlamento Europeu aprova Von der Leyen na presidência da Comissão

Outros conteúdos GMG
Pedro Marques: Reprogramação do PT2020 vai requalificar linha de Cascais