Telecomunicações

Pedro Mota Soares lidera a associação das telecomunicações

PedroMotaSoares

Nomeação do novo responsável da Apritel surge num momento em que o sector se prepara para o arranque do 5G

Pedro Mota Soares assume a liderança da Associação dos Operadores de Comunicações Eletrónicas (APRITEL) até 2022.

“Assumo este cargo com grande entusiasmo, dedicação e sentido de compromisso, com o objetivo de contribuir para destacar a importância social e económica do sector das comunicações eletrónicas em Portugal”, refere Pedro Mota Soares. “As comunicações eletrónicas vão ser a chave para a economia e a sociedade do futuro e por isso é fundamental reforçar o diálogo com todos os stakeholders do sector e elevar a associação ao patamar de interlocutor indispensável em todas as matérias relativas às comunicações eletrónicas”, diz o novo responsável, citado em nota imprensa.

A nomeação do novo responsável, ex-deputado e antigo ministro do ministro da Solidariedade, Emprego e Segurança Social no XIX e XX Governo Constitucional, foi justificada pela Apritel pelo atual momento desafiante do sector. “Numa altura em que o sector tem pela frente desafios nacionais e europeus de grande relevância, como é o caso do 5G e da transposição da diretiva comunitária sobre o novo código europeu das comunicações eletrónicas, os associados da Apritel entendem que este é o momento mais adequado para reforçar a representatividade da instituição e dos seus valores.”

O sector das comunicações eletrónicas em Portugal representa 2,3% do PIB e emprega cerca de 18.000 pessoas, de acordo com os dados da Anacom.

Pedro Mota Soares, 45 anos, é advogado e assistente universitário. Foi deputado em cinco legislaturas e, entre os vários cargos políticos que exerceu, destaca-se o de ministro da Solidariedade, Emprego e Segurança Social no XIX e XX Governo Constitucional e de presidente do grupo parlamentar do CDS-PP. É licenciado em Direito, com uma pós-graduação em Direito do Trabalho.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
(Gustavo Bom / Global Imagens )

Englobamento agrava IRS para rendimentos ‘protegidos’ pelo mínimo de existência

(Gustavo Bom / Global Imagens )

Englobamento agrava IRS para rendimentos ‘protegidos’ pelo mínimo de existência

Salvador de Mello
( Álvaro Isidoro / Global Imagens )

Saúde não pode andar “ao sabor de ventos políticos”

Outros conteúdos GMG
Pedro Mota Soares lidera a associação das telecomunicações