PNI 2030

Pedro Nuno Santos: “É tremendo” ligar Lisboa e Porto de comboio em duas horas

O ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos, (C), acompanhado pelo presidente das Infraestruturas de Portugal, António Laranjo (E) durante uma visita às obras de conservação da ponte 25 de Abril, em Lisboa, 18 de março de 2019. JOSÉ SENA GOULÃO/LUSA
O ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos, (C), acompanhado pelo presidente das Infraestruturas de Portugal, António Laranjo (E) durante uma visita às obras de conservação da ponte 25 de Abril, em Lisboa, 18 de março de 2019. JOSÉ SENA GOULÃO/LUSA

Ministro das Infraestruturas retomou prioridade do investimento nas linhas ferroviárias para a próxima década, ao abrigo do PNI 2030.

O ministro das Infraestruturas mudou mas a ferrovia mantém-se como a grande prioridade do Governo para a próxima década. Isso mesmo foi demonstrado esta terça-feira por Pedro Nuno Santos, o atual titular da pasta, durante uma audição parlamentar sobre o PNI 2030 – Programa Nacional de Investimentos para 2030. O ministro referiu os efeitos de ligar Lisboa e Porto de comboio em duas horas.

“Já é tremendo se o país conseguir isso. Estamos a falar de outro país, da forma como trabalhamos e como as empresas se podem relacionar. É uma mudança radical na forma como o país se organiza e pensa”, referiu Pedro Nuno Santos durante a audição, citado pelo Jornal de Negócios.

O governante lembrou que “passou a ser tabu falar de alta velocidade” mas que é possível falar em linhas em que os comboios podem “circular a 300 quilómetros por hora”.

O Governo quer ligar Lisboa ao Porto de comboio em duas horas até ao final da década de 2020. Esta é a obra mais emblemática do programa nacional de investimentos 2030 (PNI2030), que será apresentado no início de 2019 na Assembleia da República e que terá de ser validado pelo Conselho Superior de Obras Públicas.

A ligação em duas horas será possível com a intervenção em traçados já existentes em vez da construção de linhas totalmente novas. “É um investimento de mais de 1,5 mil milhões de euros. Estamos a falar da quadruplicação de vários troços da linha Porto-Lisboa. […] Vai ser um aumento de competitividade brutal”, referiu, no final de dezembro, o então ministro das Infraestruturas e Planeamento, Pedro Marques.

Há 20,4 mil milhões de euros em projetos e programas investimento a concretizar na próxima década.: só para a área dos transportes e mobilidade estão previstos investimentos de 12,765 mil milhões de euros; segue-se a energia, com 3,65 mil milhões de euros; ambiente, com 3,27 mil milhões de euros; e o regadio (750 milhões de euros).

O próximo quadro comunitário vai arrancar em 2021.

 

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Teste - Redação DV

Liberdade e sustentabilidade dos media, com ou sem apoio do governo?

Regime dos residentes não habituais garante isenção de IRS a quem recebe pensões do estrangeiro.
(Reinaldo Rodrigues/Global Imagens)

Primeiros 18 residentes não habituais prestes a perder benefício

Miguel Albuquerque, do PSD Madeira.

Projeção. PSD perde maioria absoluta na Madeira

Outros conteúdos GMG
Pedro Nuno Santos: “É tremendo” ligar Lisboa e Porto de comboio em duas horas