CTT

Pedro Nuno Santos sobre os CTT: “Não estamos aqui só para assistir”

O novo ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos (E), o novo ministro do Planeamento, Nelson Souza (C), e a nova ministra da Presidência e Modernização Administrativa, Mariana Vieira da Silva (D), durante a cerimónia de tomada de posse dos novos Ministros do XXI Governo Constitucional, no Palácio de Belém, em Lisboa, 18 de fevereiro de 2018. MANUEL DE ALMEIDA/LUSA
O novo ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos (E), o novo ministro do Planeamento, Nelson Souza (C), e a nova ministra da Presidência e Modernização Administrativa, Mariana Vieira da Silva (D), durante a cerimónia de tomada de posse dos novos Ministros do XXI Governo Constitucional, no Palácio de Belém, em Lisboa, 18 de fevereiro de 2018. MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Pedro Nuno Santos elogia reabertura de algumas lojas encerradas e interrupção do encerramento de lojas anunciado pelo novo presidente dos CTT

Pedro Nuno Santos elogia a postura na nova gestão dos CTT, que já admitiu não encerrar mais lojas e reabrir algumas das que tinham sido encerradas, mas garante que está atento, mesmo sendo a empresa dos Correios privada.

“É uma empresa que foi privatizada, presta um serviço público mas nós não estamos aqui só para assistir. Nós somos o Estado e representamos 10 milhões de portugueses. É essa a força que temos”, assinalou esta terça-feira no Parlamento, onde está a falar aos deputados.

No início de junho, João Bento, novo presidente do Conselho de Administração dos CTT, disse, também no Parlamento, que se iria cancelar o encerramento de estações e proceder à abertura de novas lojas. “Está decidido: interrompemos o processo de fecho de lojas. Não vai haver mais encerramento de lojas”. E acrescentou: “Vamos iniciar o processo de reabertura de lojas em concelhos que ficaram sem estações. Os dois primeiros casos serão divulgados nas próximas semanas”, referiu João Bento.

Pedro Nuno Santos diz agora que “há um sinal de mudança de paradigma na gestão da empresa e é com muito agrado que ouvimos a declaração do CEO dos CTT”.

No início deste ano, a autoridade das comunicações referiu o que os CTT iriam deixar mais 15 concelhos em Portugal sem estações de correios. Atualmente, há 33 concelhos sem estações. “Quando disse que não haveria nenhum concelho estava mesmo a falar a sério”, terminou, por dizer, o ministro.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Trabalhos de descarga de contentores no Porto de Sines, 12 de fevereiro de 2020. TIAGO CANHOTO/LUSA

Exportações com quebra de 17% na primeira metade do ano

Isabel Camarinha, líder da CGTP, fala aos jornalistas após audiência com o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, no Palácio de Belém, em Lisboa, 30 de julho de 2020. (MIGUEL A. LOPES/LUSA)

CGTP. Governo nega complemento a quem esteve em lay-off sem justificação

spacex-lanca-com-sucesso-e-pela-primeira-vez-a-nave-crew-dragon-para-a-nasa

SpaceX lança 57 satélites para criar rede mundial de Internet de alta velocidade

Pedro Nuno Santos sobre os CTT: “Não estamos aqui só para assistir”