Petróleo. Luanda discute responsabilidades da indústria pós Macondo

ng3134381

“Responsabilities in the World Post Macondo” é o tema do seminário que reúne em Luanda, Angola, dia 16 de outubro, dois grandes especialistas em direito do petróleo e do gás.

Numa altura em que esta indústria enfrenta limites de previsibilidade ao operar em condições mais exigentes, pela transposição das barreiras tecnológicas e operacionais, o CEJES UAN – Centro de Estudos de Ciências Jurídico-Económicas e Sociais da Universidade Agostinho Neto, promove o seminário, que decorre na Faculdade de Direito da UAN, em Luanda.

Com a presença de David Leckie, regional director da AIPN (Association of International Petroleum Negotiators) e Milena Szuniewicz-Wenzel, legal director na sociedade de advogados Clyde & Co, o seminário será apresentado pelo prof. José Octávio Serra Van-Dúnem.

O acidente no poço Macondo, na plataforma petrolífera de Deepwater Horizon, no Golfo do México, em Abril de 2010, matou 11 trabalhadores e provocou um derrame de enormes proporções. Reconhecido pela comunidade internacional como o mais grave na exploração de petróleo e de gás envolvendo a perfuração em águas profundas, veio trazer novas responsabilidades a todos os níveis.

Ler mais: Halliburton dá-se como culpada por
destruição de provas no derrame da BP no Golfo do México

Neste sentido, “debater as responsabilidades e contingências no pós-Macondo é essencial no sentido de identificar as práticas e tendências jurídico-legais neste novo enquadramento na exploração de petróleo e de gás em águas profundas e ultraprofundas”, defende o CEJES UAN.

Ler mais: Exportações da Galp aumentaram 37% no
segundo trimestre

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
JAD

José Augusto Duarte: “Temos de defender a nossa soberania económica”

Foto: REUTERS/Arnd Wiegmann ,

Davos. Portugal parte à conquista da montanha do dinheiro

Preço de casas continuam a baixar

Descida do valor da casa não recupera isenção do IMI

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Petróleo. Luanda discute responsabilidades da indústria pós Macondo