Ryanair

Ryanair. Pilotos holandeses juntam-se à greve europeia de sexta-feira

REUTERS/Wolfgang Rattay/File Photo
REUTERS/Wolfgang Rattay/File Photo

Os pilotos das bases holandesas da Ryanair vão juntar-se à greve de 24 horas de sexta-feira de tripulantes de cinco países, entre eles Portugal.

Os pilotos das bases holandesas da Ryanair juntaram-se à greve de 24 horas de sexta-feira de tripulantes de cinco países, incluindo Portugal, segundo informação do sindicato VNV.

“Os pilotos da Ryanair em bases holandesas também vão estar em greve por 24 horas em 28 de setembro de 2018. Será a segunda greve dos pilotos em bases holandesas da Ryanair”, informou o sindicato, numa publicação em inglês na rede social Twitter.

No passado dia 13, vários sindicatos anunciaram a greve de tripulantes da companhia aérea de baixo custo para reivindicar, nomeadamente, a aplicação das leis laborais nacionais e não a irlandesa, país de origem da empresa.

Ao protesto vão aderir trabalhadores das bases belgas, holandesas, italianas, espanholas e portuguesas.

Na segunda-feira, a reunião para fixar serviços mínimos entre os sindicatos espanhóis USO e Sitcpla e a Ryanair terminou sem acordo, pelo que irá ser novamente o ministério do Fomento a defini-los.

No dia de anúncio de nova greve, depois do protesto entre 25 e 26 de julho em vários países europeus, a presidente do Sindicato Nacional de Pessoal de Voo da Aviação Civil (SNPVAC), Luciana Passo, estimou que a greve de sexta-feira crie “muitos constrangimentos” na operação em Portugal.

Por seu lado, o responsável de marketing da empresa, Kenny Jacobs, referiu que a “maioria dos voos será operada nesse dia, como o previsto”.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Fernando Medina, presidente da Câmara de Lisboa, durante a inauguração das Escadinhas da Saúde rolantes, ao Martim Moniz. Fotografia: Nuno Pinto Fernandes/Global Imagens

Crescimento do turismo em 2019 é o mais baixo desde a última crise

Miguel Maya, presidente executivo do Millennium BCP.
JOÃO RELVAS/LUSA

Bancos ganharam mais de 5,2 milhões por dia

Miguel Maya, presidente executivo do Millennium BCP, durante a conferência de imprensa de apresentação dos resultados do 1.º trimestre de 2019, Lisboa, 9 de maio de 2019. JOÃO RELVAS/LUSA

BCP vai fazer uma proposta de distribuição de dividendos “muito conservadora”

Ryanair. Pilotos holandeses juntam-se à greve europeia de sexta-feira