Retalho Alimentar

Pingo Doce expande entregas de comida ao domicílio a Miraflores

Reportagem na cozinha da cadeia de hipermercados Pingo Doce, no Centro Comercial Odivelas Park. Fotografia: Diana Quintela / Global Imagens
Reportagem na cozinha da cadeia de hipermercados Pingo Doce, no Centro Comercial Odivelas Park. Fotografia: Diana Quintela / Global Imagens

Encomendas durante a Páscoa e Natal subiram cerca de 20%. Aposta na conveniência levou o grupo a estender área de entregas ao domicílio.

O Pingo Doce começa até ao final do mês a fazer entregas ao domicílio em Miraflores, Algés e Linda-a-Velha, adianta fonte oficial da cadeia ao Dinheiro Vivo.

No verão do ano passado a cadeia de retalho alimentar começou a fazer entregas de comida ao domicílio com a Takeaway.com, numa zona de 2,5 km das lojas de Telheiras e Tomás Ribeiro, mas até ao final do ano a cadeia de retalho alimentar tinha planos para expandir as entregas a outras zonas da cidade.

Leia ainda: Pingo Doce abre nova cozinha. Refeições e take away são apostas

“Expandimos para a zona norte de Lisboa (Parque das Nações) e até ao final deste mês vamos cobrir as zonas de Algés, Miraflores, Linda-a-Velha”, adianta fonte oficial do Pingo Doce.

Da operação até ao momento, a cadeia faz um balanço positivo. “A evolução tem sido crescente à medida que os consumidores vão conhecendo o serviço, com destaque para o centro de Lisboa (Restaurante Tomás Ribeiro, no Saldanha), a unidade com melhor performance”, revela a mesma fonte do retalhista alimentar, sem adiantar valores.

Encomendas de Natal e Ano Novo sobem cerca de 20%

A entrega ao domicílio é uma das formas encontradas pela cadeia para rentabilizar a sua área de Meal Solutions, responsável pelos restaurantes nos supermercados, bem como pelas cozinhas centrais que a cadeia tem no país e dos quais saem diariamente as refeições disponíveis na área de takeaway das lojas.

Neste momento, são três as cozinhas centrais depois de o grupo Jerónimo Martins ter decidido encerrar a cozinha em Vila Nova de Gaia, centralizando a operação em Aveiro, cuja cozinha aumentou de 700 para sete mil metros quadrados.

“A cozinha de Aveiro está aberta em fase testes de produção e de licenciamento. Concluído todo o processo de licenciamento, comunicaremos a sua inauguração”.

O take away é uma área que tem vindo a crescer dentro do grupo, com as encomendas e compras dos clientes a subir, em particular durante as épocas festivas.

“Voltámos a crescer fortemente, cerca de 20% nas encomendas Natal e Ano Novo, com uma produção na ordem das 150 toneladas nas duas semanas festivas. Revelador da continua tendência do consumidor por soluções de comida pronta convenientes.”

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
(Joao Silva/ Global Imagens)

Preço das casas aumentou 1,7% em novembro

Kristalina Georgieva, diretora-geral do FMI. Fotografia: EPA/MICHAEL REYNOLDS

FMI corta crescimento dos maiores parceiros de Portugal: Espanha e Alemanha

Isabel dos Santos  EPA/TIAGO PETINGA

Isabel dos Santos: Angola escolheu um caminho em que “todos vão ficar a perder”

Pingo Doce expande entregas de comida ao domicílio a Miraflores