Consumo

Pingo Doce expande para Algarve serviço de encomendas de refeições

O Pingo Doce pertence à Jerónimo Martins
O Pingo Doce pertence à Jerónimo Martins

Serviço de encomendas funcionava até aqui apenas nas cerca de 100 da cadeia em Lisboa. Agora estende-se a 28 lojas no Algarve

O Pingo Doce está a expandir para Algarve o serviço de encomendas especiais de refeições até aqui apenas a funcionar na região de Lisboa.

A decisão surge num momento em que na região do Algarve é esperado um maior afluxo de visitas, com o período de férias de portugueses a se aproximar. Mas este é um serviço que irá manter-se ao longo do ano.

“A ideia é ficar como um serviço permanente e conveniente ao longo do ano, mesmo sabendo que o pico de procura será no verão”, afirma fonte oficial da cadeia da Jerónimo Martins. O serviço vai ficar disponível em todas as 28 lojas Pingo Doce na região, permitindo fazer encomendas com 72 horas de antecedência (em loja ou através de um número telefónico central -808 200 120) com base num menu com entradas, pratos principais e sobremesas. Não se trata de um serviço de entregas ao domicílio, já que a encomenda terá de ser levantada na loja mais conveniente para o cliente.

Nesta região, a cadeia do grupo Jerónimo Martins vai iniciar a partir de agosto serviço de entregas ao domicílio através da plataforma Mercadão podendo os clientes receber alguns refeições, como sopas, sobremesas ou alguns dos pratos principais (arroz de pato ou bacalhau com natas) do serviço de take away. O serviço de encomendas, por seu turno, tem um menu mais alargado.

Leia ainda e veja o vídeo das cozinhas centrais: Pingo Doce: Produção de refeições de Natal subiu 50% neste ano

“Esperamos bastante adesão, tal como já temos, de forma permanente, em Lisboa. Dar às pessoas a oportunidade de planear as suas refeições e de uma forma conveniente levantá-las nas lojas, é um serviço de valor acrescentado que só o Pingo Doce proporciona”, refere a mesma fonte oficial da cadeia.

Até agora o serviço estava apenas disponível em cerca de 100 lojas na região de Lisboa. Quanto a planos de expansão para outras zonas do país para já não está nos planos da cadeia. “Para já não. Vamos ver como o negócio se desenvolve para podermos faze-lo evoluir ou expandir no futuro”.

O grupo Jerónimo Martins tem cozinhas próprias em várias zonas do país, que servem o serviço de take away disponível nas lojas Pingo Doce. É esta rede de cozinhas que garante igualmente os serviços de encomendas ao longo do ano (servindo as 100 lojas em Lisboa e a partir de agora a mais de duas dezenas no Algarve), bem como o período de encomendas especiais em épocas como a Páscoa ou o Natal.

O grupo não revela dados sobre esta área de negócio. Quando questionada sobre o que o serviço de encomendas representa em termos de negócio, fonte oficial diz apenas que “ainda é residual”.

O Pingo Doce fechou março com 882 milhões de euros de receitas, mais 7,1% do que em relação ao primeiro trimestre do ano passado.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Fotografia: Carlos Manuel Martins/Global Imagens

Cláudia Azevedo. Quem é a mulher que vai mandar na Sonae?

Rui Rio e António Costa em conferência TSF

PSD vai abster-se na votação que altera leis laborais

O antigo ministro da Economia, Manuel Pinho, durante a sua audição na Comissão de Economia, Inovação e Obras Públicas, sobre o seu alegado relacionamento, enquanto Ministro da Economia e da Inovação, e o setor privado, Assembleia da República em Lisboa, 17 de julho de 2018. JOSÉ SENA GOULÃO/LUSA

Pinho: “Não tenho conhecimento de conversas entre Sócrates e Salgado”

Outros conteúdos GMG
Pingo Doce expande para Algarve serviço de encomendas de refeições