Prémio Inovação NOS

Plataforma ajuda Igreja a gerir processos

Nelson Rodrigues  e Nuno Fernandes, fotografados com o resto da equipa na empresa PeakIT, no Centro de Negócios Ideia Atlântico Braga
(Artur Machado / Global Imagens)
Nelson Rodrigues e Nuno Fernandes, fotografados com o resto da equipa na empresa PeakIT, no Centro de Negócios Ideia Atlântico Braga (Artur Machado / Global Imagens)

Kyrios é a resposta da PeakIT para que dioceses, arciprestados e paróquias agilizem ordenações ou matrimónios.

O Kyrios ChMS, desenvolvido pela empresa bracarense PeakIT, é uma solução de gestão global da Igreja que pretende abarcar todas as instituições, desde dioceses, arciprestados, paróquias, associações, grupos de jovens, grupos de catequistas e demais intervenientes. Pretende dar resposta quer na parte da comunicação quer na administração e gestão de processos. A plataforma informática pode ser acedida através de um site e também de uma aplicação móvel.

Nelson Rodigues, diretor geral da PeakIT, explica que o Kyrios “possui vários módulos que podem ser usados em conjunto ou isoladamente, podendo adaptar-se a todos” os diversos intervenientes da Igreja. Se uma instituição precisa divulgar algo, pode fazê-lo por este sistema. Em áreas mais específicas, como a gestão de uma paróquia ou diocese, ajuda a gerir a parte administrativa e processual. Com esta ferramenta, as instituições podem mais facilmente gerir processos como os de matrimónio, batismo e óbitos. Podem tratar da entrega de documentação, donativos e gestão do arquivo. Uma diocese, por exemplo, consegue agilizar processos como os da nomeação de novos padres e passar informação a quem está a gerir uma paróquia.

A ideia nasceu das necessidades que os profissionais desta empresa de novas tecnologias e sistemas de informação observaram, nomeadamente quando desenvolveram um sistema para gestão da cúria da arquidiocese de Braga, depois estendido a outras dioceses. “Temos sistemas separados e que não estavam interligados. E também havia já instituições da Igreja com sites, newsletters e ferramentas isoladas”, diz Nelson Rodrigues.

A PeakIt notou que “havia necessidade de haver uma linguagem comum para todos os utilizadores, que seria muito mais prático e funcional” e, em 2015, decidiu “reescrever o Kyrios do início” para criar uma ferramenta mais abrangente. Fizeram uma parceria com a arquidiocese de Braga que os ajudou com informação sobre a orgânica e funcionamento das instituições religiosas. Ao longo de um ano, cinco elementos da PeakIt desenvolveram a parte técnica. O investimento, na ordem dos 120 mil euros, foi quase todo com capital próprio da empresa e uma ajuda da arquidiocese.

Em Portugal, o Kyrios está a ser usado pela arquidiocese de Braga, dioceses de Lamego e Bragança e está a ser negociado com outras dioceses. A PeakIT quer aproveitar o facto da Cúria (parte administrativa da Santa Sé) ser igual na sua base para toda a Igreja Católica no mundo, para chegar a outros mercados além fronteiras.No estrangeiro, o sistema já está a ser usado na Suíça e está a ser negociado com estruturas eclesiais nas Filipinas, Argentina, México, Brasil, Canadá e na Irlanda.

“O direito canónico é o mesmo e a adaptação da ferramenta a outros países prende-se sobretudo com a língua”, explica Nelson Rodrigues, que quer continuar a desenvolver a ferramenta. Atualmente centra esforços na possibilidade dos paroquianos poderem aceder ao sistema para fazer agendamentos com padres, ver o andamento de processos que tenham a decorrer, ajudar as paróquias, entre outras ações.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
O ensino profissional é uma das áreas em que Portugal se posiciona pior na tabela do IMD World Talent Ranking 2019. Fotografia: Miguel Pereira/Global Imagens

Portugal é 23º no ranking mundial de talento. Caiu seis posições

O ensino profissional é uma das áreas em que Portugal se posiciona pior na tabela do IMD World Talent Ranking 2019. Fotografia: Miguel Pereira/Global Imagens

Portugal é 23º no ranking mundial de talento. Caiu seis posições

NUNO VEIGA / LUSA

Governo apresentou queixa contra 21 pedreiras em incumprimento

Outros conteúdos GMG
Plataforma ajuda Igreja a gerir processos