aviação

Ponte aérea transportou 52 mil pessoas no primeiro mês

Ponte-aérea da TAP cumpre esta quarta-feira um mês. Homens de negócios vindos do Norte são os maiores clientes desta ligação

São os empresários do Norte com deslocações pontuais a Lisboa que mais enchem os aviões da ponte aérea. Um mês depois de ser lançada, a ligação pendular da TAP entre Porto e Lisboa transportou 52 mil passageiros, o que representa uma taxa média de ocupação de 62%. Os horários com maior tráfego cumprem a promessa lançada pela companhia: ligar a capital do Norte à capital do país para esticar um dia de trabalho.

Desde que nasceu, a 27 de março, a ponte aérea, que faz 18 frequências diárias entre as duas cidades, permitiu transportar mais 20 mil pessoas do que há um ano, quando a TAP tinha metade da oferta. Ao Dinheiro Vivo, fonte oficial da companhia lembra que “o serviço foi criado para aumentar o número de passageiros a viajar entre as duas cidades e um mês depois foi conseguido”.

Os dados cedidos pela empresa mostram que entre 27 de março e 25 de abril, praticamente um mês depois do lançamento, o tráfego aumentou 62% face a igual período de 2015.

A taxa ocupação destes voos (load factor) está longe da cumprida pela operação geral da TAP, que ronda os 80%, e fica-se apenas por 62%. A Câmara do Porto tinha referido que, no primeiro dia de ponte-aérea, “houve voos com 6% de ocupação” e “a média dos 18 voos foi de 57%”. A TAP diz agora que a ocupação “tem vindo a crescer paulatinamente desde o início até à data de hoje”, e que este crescimento contínuo mostra que, “à medida que o produto for sendo conhecido, vai melhorar” ao nível da ocupação.

A empresa não esconde que, nos primeiros dias de ponte aérea, o mau tempo levou a atrasos em algumas saídas, mas no geral confirma que “cerca de 85% dos voos saíram no horário previsto”. Este valor está um pouco abaixo da média da operação da transportadora que, em fevereiro (últimos dados conhecidos), teve uma pontualidade de 89,6%, tendo ficado, de acordo com a Flightstats, entre as companhias mais pontuais do Mundo.

 

Hora de ponta
A hora de ponta, que em aviação habitualmente se denomina de pico de tráfego, também se nota nestes voos. É à saída do Porto, entre as seis e meia e as oito e meia da manhã que os aviões mais enchem. A empresa não esclarece qual a taxa de ocupação nestas horas, mas os números mostram que é “período de pico”. Ao longo do dia, há menos gente a viajar entre as duas cidades e, a partir das 17h00 o tráfego volta a aumentar com o regresso de muitos passageiros de negócios a casa.

“As faixas horárias comprovam a ideia de que a ponte-aérea serve pessoas de negócios”, afirma a TAP, assumindo que muitos ficam em Lisboa (tráfego ponto a ponto) e outros seguem para destinos internacionais que não são servidos a partir do Sá Carneiro.

O tráfego gerado no sentido contrário é menor, porém, a TAPdiz que a ligação, que juntamente com o corte das rotas deficitárias – nove em Lisboa e quatro do Porto – permitirá uma melhoria dos resultados da empresa na ordem dos 60 milhões de euros, ; “está a correr dentro das expectativas”.

A existência de períodos mais mortos não justifica, assim, qualquer reorganização ou redução de frequências, ainda que a companhia lembre que está “sempre a analisar as operações”. ;

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Foto: JOAO RELVAS / LUSA

Desemprego registado volta a crescer em agosto, supera 409 mil inscrições

ensino escola formação

Estes são os empregos e as competências mais procuradas em Portugal

Manuel Heitor, ministro do Ensino Superior.
(PAULO SPRANGER/Global Imagens)

Alunos vão pagar até 285 euros para ficar em hotéis e alojamento local

Ponte aérea transportou 52 mil pessoas no primeiro mês