Portagens nas Ex-SCUT rendem 96,6 milhões de euros no primeiro semestre

Fotografia: D.R.
Fotografia: D.R.

As ex-SCUT - as autoestradas sem custos para o utilizador que passaram a ter portagens há cerca de dois anos - renderam 96,6 milhões de euros à Estradas de Portugal, anunciou ontem a empresa em comunicado. O montante é 66,5% do total arrecadado em portagens no primeiro semestre do ano e que foi 145,1 milhões de euros, segundo dados divulgados segunda-feira.

A ex-SCUT da Beira Litoral e Alta e a
de Costa de Prata foram as que mais pesaram neste valor, ou seja,foram as que registaram mais receitas neste período, respetivamente
21,3 e 15,9 milhões de euros. Seguiu-se a ex-SCUT Norte Litoral com 14,9 milhões, a da Beira Interior com receitas de 13,3 milhões, a Grande Porto com 12,7 milhões, a Via do Infante com 10,8 milhões e por fim a Interior Norte com 7,9 milhões de euros.

No entanto, a que teve o melhor desempenho neste semestre foi a Via do Infante (ex-SCUT do Algarve)cujas receitas aumentaram 21% em comparação com o mesmo período de 2013. As restantes ex-SCUT registaram crescimentos mais pequenos,entre 4% e 8%, mas todas elas cresceram. Uma situação que a empresa considera positiva uma vez que, a introdução de portagens permitiu que elas fossem paguem por quem as usa e não por todos os contribuintes através do Orçamento do Estado.

Receitas crescem em todas as vias

A par do aumento das receitas nas
ex-SCUT, registou-se igualmente um crescimento das portagens de todas as outras vias da Estradas de Portugal. Por exemplo, no primeiro
semestre a concessão do Norte (que integra a A7 e a A11) cresceu 4%.E a da Grande Lisboa (na zona de Sintra e da Ericeita) aumentou as
cobranças em 7% para 4,6 milhões. Até as subconcessões Pinhal Interior, Transmontana, Litoral Oeste e Baixo Tejo – cujas receitas
totais foram só 7,4 milhões de euros, ou seja, 5,1% do total – registaram crescimentos significativos entre o primeiro semestre de
2013 e o de 2014.

Assim, na Baixo Tejo o crescimento das
receitas foi de 17% devido à abertura de novos troços em abril do ano passado, explica a empresa. Na Pinhal Interior deu-se um aumento
de mais de 30% para 4,2 milhões, na Litoral Oeste o aumento foi de 9,2% para 871,1 mil euros e na Transmontana o salto foi de oito
vezes, para 582,7 mil euros.

“A obtenção deste crescimento das receitas resulta da progressiva recuperação dos
níveis de utilização das autoestradas, aliado à melhoria na eficiência dos sistemas de cobrança e aumento dos níveis de pagamento dos condutores de veículos de matrícula estrangeira”,explica a Estradas de Portugal.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Caixa Geral Depósitos CGD Juros depósitos

Caixa perdeu 1300 milhões com créditos de grandes devedores

Ursula von der Leyen foi o nome nomeado para presidir à Comissão Europeia. (REUTERS/Francois Lenoir)

Parlamento Europeu aprova Von der Leyen na presidência da Comissão

Christine Lagarde, diretora-geral demissionária do FMI. Fotografia: EPA/FACUNDO ARRIZABALAGA

Christine Lagarde demite-se da liderança do FMI

Outros conteúdos GMG
Portagens nas Ex-SCUT rendem 96,6 milhões de euros no primeiro semestre