Portagens rendem menos 300 milhões às concessionárias em 2020

Tráfego de veículos ligeiros de passageiros teve quebras superiores em comparação com os veículos pesados, que continuaram a circular durante o primeiro confinamento.

As portagens nas autoestradas portuguesas renderam menos 287 milhões de euros em ano de pandemia. Em 2020, as concessionárias destas infraestruturas registaram uma faturação de 918,32 milhões de euros, menos 23,8% do que os 1,206 mil milhões de euros atingidos em 2019.

Segundo a edição desta terça-feira do Jornal de Negócios, as receitas das portagens das autoestradas nacionais recuaram para valores de 2015, de acordo com os dados da Associação das Sociedades Europeias Concessionárias de Autoestradas com Portagem (ASECAP).

Os números também mostram que a quebra de tráfego nos veículos ligeiros (-23,8%) foi superior à dos pesados (-9%). Os veículos pesados puderam continuar a circular mesmo no primeiro confinamento, o que explica o recuo menos acentuado.

Por a covid-19 ter sido declarada uma pandemia em março de 2020, as concessionárias das autoestradas acionaram a cláusula de força maior para serem compensadas pela quebra de tráfego e repor o equilíbrio financeiro.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de