Correio expresso

Portal da Queixa: Reclamações de correio expresso disparam 212% em 2 meses

Correios entram em bolsa a 5 de dezembro

As reclamações relativas a serviços de empresas de correio expresso apresentadas no Portal da Queixa dispararam 212%

As reclamações relativas a serviços de empresas de correio expresso apresentadas no Portal da Queixa dispararam 212% entre o dia 1 de outubro deste ano e esta quinta-feira face a igual período de 2016.

“Este volume de 2.165 reclamações em apenas 2 meses e meio, deve-se na sua grande maioria ao atraso na entrega das encomendas, a falta de apoio ao cliente, entregas falhadas, dificuldades de contacto e a entrega danificada”, informou o Portal da Queixa em comunicado.

“Só nos primeiros 14 dias de dezembro, já foram recebidas mais de 500 reclamações sendo que um dos problemas proeminentes é o estado das encomendas dos consumidores, nomeadamente a possibilidade de não ser entregue a tempo para o Natal, do extravio ou até mesma pela retenção na Alfândega de Lisboa”, adiantou.

Os CTT lideram nas queixas, com 964 reclamações apresentadas naquele período, seguida da GLS com 257 reclamações e da Chronopost com 173 queixas apresentadas.

O facto de cada vez mais consumidores aderirem às compras na Internet é um dos motivos para este aumento das reclamações, segundo Pedro Lourenço, fundados e presidente-executivo do Portal de Queixa, bem como o facto de as empresas de correio expresso não estarem preparadas para a subida das compras online.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Caixa Geral Depósitos CGD Juros depósitos

Caixa perdeu 1300 milhões com créditos de grandes devedores

Ursula von der Leyen foi o nome nomeado para presidir à Comissão Europeia. (REUTERS/Francois Lenoir)

Parlamento Europeu aprova Von der Leyen na presidência da Comissão

Christine Lagarde, diretora-geral demissionária do FMI. Fotografia: EPA/FACUNDO ARRIZABALAGA

Christine Lagarde demite-se da liderança do FMI

Outros conteúdos GMG
Portal da Queixa: Reclamações de correio expresso disparam 212% em 2 meses