Construção

Porto com 275 novos projetos residenciais

Foto: Fábio Poço/Global Imagens
Foto: Fábio Poço/Global Imagens

Entraram três projetos de grande dimensão, dois para a freguesia de Ramalde e um para Campanhã

O Porto registou a entrada de 275 processos de licenciamento, entre construção e reabilitação, nos primeiros seis meses deste ano. Estes projetos residenciais correspondem a 2130 novos fogos, segundo os dados do Pipeline Imobiliário apurado pela Confidencial Imobiliário.

Estes indicadores refletem um incremento da atividade, já que os 2130 fogos em licenciamento no primeiro semestre deste ano equivale a 78% das unidades submetidas a licenciamento em todo o ano de 2018. Nesse exercício, contabilizaram-se 2740 fogos submetidos a licenciamento.

A construção nova é responsável pela maioria dos fogos contabilizados no semestre, totalizando 1266 fogos, equivalente a 59% da carteira concelhia. Já a reabilitação gerou um pipeline de 864 fogos (41% do total).

A freguesia com maior dinâmica continua a ser a da Baixa-Centro Histórico (Cedofeita, Santo Ildefonso, Sé, Miragaia, São Nicolau e Vitória), que se mantém como destino preferencial para o mercado de reabilitação. Esta freguesia concentrou 38% do total de fogos lançados no Porto no primeiro semestre deste ano. Já considerando apenas o segmento de reabilitação, o peso deste território é de 69% na carteira de fogos reabilitados lançados no Porto neste período.

A freguesia de Paranhos destaca-se com uma carteira de 22% do total, sendo que acolhe dois dos três projetos de grande dimensão (com 100 ou mais fogos) contabilizados no concelho neste período, nomeadamente um com 133 unidades e outro com 100, ambos de construção nova.

O terceiro projeto de grande dimensão situa-se em Campanhã, com 112 fogos e é construção nova. Esta última freguesia concentra atualmente 8% do pipeline residencial da cidade, um peso semelhante ao das freguesias de Ramalde (9%) e de Lordelo do Ouro e Massarelos (8%). O Bonfim concentra 11% e Aldoar, Foz do Douro e Nevogilde 5%.

Em termos acumulados, entre janeiro de 2017 e junho de 2019, a carteira de fogos em processo de licenciamento no Porto ascende a 7796 unidades distribuídas por 1105 projetos residenciais.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
lisboa casas turismo salarios portugal

Turismo em crise já pensa no day after

O ministro da Economia, Pedro Siza Vieira. TIAGO PETINGA/LUSA

Governo estima que mais de um terço dos empregados fique em lay-off

Mário Centeno, Ministro das Finanças.
Fotografia: Francois Lenoir/Reuters

Folga rara. Custo médio do petróleo está 10% abaixo do previsto no Orçamento

Porto com 275 novos projetos residenciais