Turismo

Portugal. A opção “surpreendentemente económica” no Airbnb

Fotografia: Orlando Almeida/ Global Imagens
Fotografia: Orlando Almeida/ Global Imagens

Airbnb veio facilitar a forma como os turistas de alojam. Mas nem sempre fugir dos hotéis é sinónimo de uma opção mais económica. O mapa dos preços:

Islândia, Suécia e Andorra são oficialmente as regiões mais dispendiosas para um plano de férias longe de hotéis. A descoberta é da vouchercloud, que se debruçou sobre os preços do Airbnb ao longo do velho continente. E Portugal onde fica? É uma “opção surpreendentemente económica”, refere este estudo.

As regiões mais caras para uma escapadinha hotel-free estão na Europa Central e do Norte. Na Islândia, os preços médios rondam os 131 euros/noite, na Suécia 96 euros e em Andorra 92 euros. Estas são, de longe, as regiões mais dispendiosas para encontrar um apartamento na plataforma. E são seguidas de perto pela Noruega (90 euros) e pelo Reino Unido (88 euros).

Também há opções económicas. A República da Macedónia tem as opções menos dispendiosas (30 euros/noite), seguida de perto pelos 31 euros médios praticados na Albânia e 32 euros da Moldávia.

Entre os destinos mais populares e ainda assim económicos surgem a Polónia (36 euros) e Croácia (50 euros) e, depois há os “surpreendentemente económicos” para a notoriedade ou sucesso dos últimos meses. São eles a Alemanha e Portugal, ambos com uma média de preços de 52 euros.

O mapa (em libras) mostra esta realidade.

mapa1

E aqui, a distinção dos preços segundo o número de visitantes. Em alguns países, os turistas que viajam em família acabam por sair prejudicados, com os preços mais do que a duplicar.

mapa2
Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O primeiro-ministro, António Costa, e o ministro das Finanças, Mário Centeno. Fotografia: PATRICIA DE MELO MOREIRA/AFP

Exportações e turismo afundam 9,6% e geram recessão de 2,3% no 1º trimestre

Cartões de crédito e débito. Fotografia: Global Imagens

Malparado: 10% das famílias com crédito está em incumprimento

Fotografia: José Sena Goulão/Lusa

Um quarto das empresas de alojamento e restauração está em incumprimento

Portugal. A opção “surpreendentemente económica” no Airbnb