Turismo

Portugal com 1 milhão de turistas em julho, menos 64% que em 2019

Quinta do Ameal, turismo em Ponte de Lima. (Rui Manuel Fonseca / Global Imagens)
Quinta do Ameal, turismo em Ponte de Lima. (Rui Manuel Fonseca / Global Imagens)

Quebra face a junho foi menor por conta dos residentes em Portugal. Quase um quarto dos alojamentos esteve fechado em julho.

Portugal teve 1 milhão de turistas em julho. O número representa uma diminuição de 64% em comparação com o mesmo mês de 2019, segundo a estimativa rápida divulgada esta segunda-feira pelo INE – Instituto Nacional de Estatística. A redução do número de turistas foi mais sentida junto do mercado internacional do que do mercado doméstico no segundo mês após o confinamento.

Os hóspedes em Portugal realizaram um total de 2,6 milhões de dormidas. A diminuição deste indicador foi de 68%, acima da redução do número de hóspedes. Isto indicia que a média de noites por cliente foi mais baixa do que no mesmo mês de 2019.

O turismo doméstico evitou quebras maiores em julho: houve 719,3 mil clientes residentes em Portugal, (-32,7%), com 1,7 milhões de dormidas (-31,3%). O turismo internacional contou com 305,8 mil registos (-82,8%) e 906,6 mil dormidas (-84,2%).

O INE nota ainda que, no último mês, 27,6% dos estabelecimentos de alojamento turístico terão estado encerrados ou não registaram movimento de hóspedes. Em junho, havia 46,3% destas empresas sem atividade ou movimento.

Alentejo resiste

O Alentejo é a região que melhor resiste à diminuição de turistas. Esta foi a região com menor quebra no total de dormidas: menos 25,8%, para 267,7 mil dormidas. Se olharmos pela origem dos clientes, verificamos que a quebra junto dos residentes foi de apenas 6,6%.

Números por regiões - Atividade Turística - Julho 2020

Apesar da quebra de 65,7%, o Algarve foi a região com mais dormidas em julho. As regiões autónomas dos Açores e da Madeira, por causa das medidas restritivas de entrada no território, apresentaram diminuições de 84,6% e de 86,8% respetivamente no número de dormidas.

A área metropolitana de Lisboa e a Madeira são as únicas regiões em que o número de dormidas de não residentes foi superior às noites de residentes.

Fortes quebras no estrangeiro

Os 15 maiores mercados internacionais sofreram quebras de turistas superiores a 65% em julho, ainda assim, uma diminuição menos saliente face a junho (-90%).

A menor diminuição foi dos turistas provenientes da Suíça (-67,5%), seguida de Espanha (-72,2%) e da Bélgica (-72,4%).

(Notícia atualizada às 11h49 com mais informação)

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Fotografia: Arquivo/ Global Imagens

Transações de casas caíram 35,25% em abril. Preços começam a abrandar

(João Silva/ Global Imagens)

Estrangeiros compraram menos casas em Portugal em 2019. Preço por imóvel subiu

dgs covid portugal coronavirus

Mais cinco mortos e 463 infetados por covid-19 em Portugal

Portugal com 1 milhão de turistas em julho, menos 64% que em 2019