transportes

Portugal com comboios de alta velocidade de Espanha em 2019

Primeiro Alfa Pendular renovado entrou em circulação em março de 2017.
Fotografia: MÁRIO CRUZ/LUSA
Primeiro Alfa Pendular renovado entrou em circulação em março de 2017. Fotografia: MÁRIO CRUZ/LUSA

Aluguer de um total de sete unidades elétricas servirá para reforçar o serviço de Alfa Pendular e Intercidades da CP.

Portugal vai começar a ter comboios de alta velocidade espanhóis a partir de 2019. Este é o resultado do alargamento da parceria entre as empresas CP e Renfe, que prevê o aluguer de um total de sete unidades elétricas para reforçar o serviço de longo curso, anunciou esta terça-feira no Parlamento o presidente da CP, Carlos Gomes Nogueira. Virão ainda mais seis comboios deste género em 2020.

“No próximo ano haverá uma unidade elétrica de alta velocidade, que atinge os 250 quilómetros/hora.
Em 2020, haverá mais 6 unidades elétricas, para reforçar oferta do Alfa Pendular e Intercidades”, detalhou Carlos Gomes Nogueira na intervenção inicial durante a audição em sede de comissão de Economia, Inovação e Obras Públicas. Embora estes comboios tenham capacidade para circular a 250 km/h, a infraestrutura ferroviária portuguesa apenas permite que este material atinja os 220 km/h.

O anúncio foi feito no dia após CP e Renfe terem reforçado o protocolo que liga as duas empresas públicas de comboios há vários anos. Além do início do aluguer de comboios elétricos em 2019, ficou acordado o reforço da cedência de mais quatro comboios a diesel para as linhas não-eletrificadas.

O primeiro comboio diesel chegará às linhas portuguesas a partir do início do próximo ano; as restantes três unidades começarão a circular ao longo de 2019, refere o acordo assinado na segunda-feira pelo presidente da CP, Carlos Gomes Nogueira, e pelo homólogo da Renfe, Isaías Táboas, na presença do secretário de Estado português das Infraestruturas, Guilherme W. d’ Oliveira Martins e do seu homólogo espanhol, Pedro Saura.

Não se sabe, para já, que veículos serão cedidos pela Renfe: comboios da série 592, atualmente em circulação na Linha do Douro, ou outros veículos que a Renfe tem e que circulam no serviço regional. O presidente da CP disse apenas que os comboios vindos de Espanha “precisam de grandes reparações” antes de serem postos em circulação.

Atualmente, a CP gasta sete milhões de euros por ano no aluguer de comboios a Espanha – 350 mil euros por cada automotora a diesel. A partir do próximo ano, a empresa portuguesa terá de pagar 8,4 milhões de euros à congénere espanhola. Um terço da infraestrutura ferroviária portuguesa ainda não está eletrificada.

(Notícia atualizada às 16h20 com mais informação)

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Lisboa Fotografia: Rodrigo Cabrita / Global Imagens

Medidas do Banco de Portugal para travar riscos no imobiliário são “adequadas”

Lisboa Fotografia: Rodrigo Cabrita / Global Imagens

Medidas do Banco de Portugal para travar riscos no imobiliário são “adequadas”

O ministro das Finanças, Mário Centeno. Fotografia: JOSÉ SENA GOULÃO/LUSA

Finanças destacam período de crescimento mais sustentável das últimas décadas

Outros conteúdos GMG
Portugal com comboios de alta velocidade de Espanha em 2019