aviação

Portugal é o mercado onde a easyJet mais cresce

easyJet inaugurou nova base operacional no Porto, na semana passada.

Companhia aérea transportou 2,3 milhões de pessoas nas rotas portuguesas. Lisboa e Porto crescem acima de 10%

Portugal é o mercado da easyJet que apresenta maiores crescimentos. Entre outubro de 2016 e março deste ano, a companhia aérea britânica transportou 2,3 milhões de pessoas nas rotas nacionais, o que reflete um crescimento homólogo de 15%.

“Em média o crescimento do mercado foi de 15%, mas a nossa aposta foi superior. Aumentámos a capacidade em 17% e o resultado foi um crescimento acima da média, 15%”, afirmou ao Dinheiro Vivo José Lopes, diretor comercial da companhia aérea para o mercado português e espanhol.

Depois de Portugal, os maiores crescimentos foram observados em Espanha e França. E, no mercado português, o aumento de passageiros “é transversal a todos os aeroportos”.

Dos 2,3 milhões de passageiros transportados no semestre fiscal, Lisboa responde por 1,1 milhões e o Porto por 720 mil. Ambos cresceram acima dos 10%, detalhou José Lopes.

Apesar disto, os mercados que mais crescem são outros: Faro e Funchal. Nestes dois aeroportos que a easyJet admite serem “cada vez mais vistos como alternativa”, o crescimento foi de 25% no número de pessoas transportadas.

José Lopes admite que crescer em Lisboa “está a tornar-se cada vez mais complicado”, mas admite que a companhia está disponível para trabalhar com a NAV e ANA de forma a trabalhar as horas fora de pico de tráfego onde ainda é possível aumentar um a dois movimentos por hora. “Há margem para melhorar a distribuição da capacidade”, detalhou.

De qualquer forma a easyJet está a fazer a aquisição de novos aviões Airbus, que vão ter capacidade para mais 50% de passageiros. O primeiro avião só começa a chegar em 2018, mas tudo indica que Lisboa será uma forte candidata a receber parte da nova frota, tal como Orly, por exemplo.

“Temos na Europa aeroportos muito congestionados e esta flexibilidade vai permitir um aumento de capacidade nos aeroportos onde existe uma maior limitação de espaço, como Lisboa”, afirmou.

Com este plano, a easyJet afasta, para já, comentários sobre a extensão do aeroporto da Portela para o Montijo, um assunto que “para já é claramente extemporâneo”, refere o diretor comercial da marca.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Trabalhos de descarga de contentores no Porto de Sines, 12 de fevereiro de 2020. TIAGO CANHOTO/LUSA

Exportações com quebra de 17% na primeira metade do ano

Isabel Camarinha, líder da CGTP, fala aos jornalistas após audiência com o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, no Palácio de Belém, em Lisboa, 30 de julho de 2020. (MIGUEL A. LOPES/LUSA)

CGTP. Governo nega complemento a quem esteve em lay-off sem justificação

spacex-lanca-com-sucesso-e-pela-primeira-vez-a-nave-crew-dragon-para-a-nasa

SpaceX lança 57 satélites para criar rede mundial de Internet de alta velocidade

Portugal é o mercado onde a easyJet mais cresce