estudo

Portugal tem 600 mil apostadores em jogos online

No ano passado, o valor das apostas em jogos online ultrapassou os 2,4 mil milhões de euros. Fotografia: D.R.
No ano passado, o valor das apostas em jogos online ultrapassou os 2,4 mil milhões de euros. Fotografia: D.R.

Segundo o estudo da consultora Winning, cada jogador gasta 2,4% do seu rendimento anual em apostas e jogo online

Portugal deverá ter cerca de 590 mil apostadores únicos registados em operadores de jogo online licenciados no país, o que corresponde a 1,18 milhões de contas abertas, ou seja, cerca de duas por jogador, estima o estudo elaborado pela consultora Winning Scientific Management para a Associação Portuguesa de Apostas e Jogos Online (APAJO). O documento revela que deverá haver entre 400 a 600 mil apostadores únicos, o que significa que 6,9% da população adulta aposta neste mercado, um valor acima de países como França (5,1%) Itália (4,3%) ou Espanha (3,7%) e bem abaixo do Reino Unido (17%).

Com base na análise da Winning, que compara os dados oficiais do mercado nacional com a atividade em França, Itália, Espanha e Reino Unido, cada jogador em território nacional gasta cerca de 2,4% do seu rendimento anual em apostas ou jogos online, o que traduz uma receita bruta por jogador de 257,53 euros. Segundo o documento, a média é de 548,2 euros nos cinco países que integram o estudo.

A APAJO decidiu encomendar este estudo num momento em que estão em cima da mesa da Comissão Europeia as conclusões do relatório ao mercado português de jogo online, em que são sugeridas alterações à atual legislação, nomeadamente a nível fiscal.

Neste contexto, a APAJO defende que “os operadores licenciados precisam de mais proteção ao nível dos mecanismos de combate ao jogo não licenciado”, assim como “maior restrição e bloqueio” da utilização de meios de pagamento como o Multibanco e o MBWay a operadores não licenciados, vulgo jogo ilegal em território nacional. A associação presidida por Gabino Oliveira defende também o incremento da oferta de jogos online, como casino ao vivo, jogos virtuais e apostas em e-sports.

No ano passado, os 11 operadores no mercado português de jogo online registaram 152,2 milhões de euros de receitas brutas, um aumento de 24,2% face a 2017. A receita fiscal da atividade atingiu os 66,5 milhões, incrementando 22,7%. Já o volume de apostas cresceu 37,3% para 2,4 mil milhões de euros.

 

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
boris johnson brexit

Brexit: Um acordo que responde “às circunstâncias únicas da Irlanda”

Álvaro Santos Pereira, ex-ministro da Economia, na comissão de inquérito do Parlamento sobre as rendas excessivas da eletricidade, Fotografia: MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Álvaro Santos Pereira ataca “corporativismo” de notários, advogados e arquitetos

Álvaro Santos Pereira, ex-ministro da Economia, na comissão de inquérito do Parlamento sobre as rendas excessivas da eletricidade, Fotografia: MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Álvaro Santos Pereira ataca “corporativismo” de notários, advogados e arquitetos

Outros conteúdos GMG
Portugal tem 600 mil apostadores em jogos online