capital de risco

Portugal Ventures investiu 9 milhões de euros no primeiro semestre

Rita Marques, CEO da Portugal Ventures (Leonel de Castro/Global Imagens)
Rita Marques, CEO da Portugal Ventures (Leonel de Castro/Global Imagens)

A capital de risco pública investiu recentemente em oito startups, num montante total de cinco milhões de euros.

A Portugal Ventures, sociedade pública de capital de risco, investiu nove milhões de euros em 14 startups no primeiro semestre deste ano. Esta quarta-feira, 10 de julho, a capital de risco liderada por Rita Marques anunciou um conjunto de oito novas startups que foram investidas pela sociedade e que se inserem neste leque total de 14 empresas.

Os novos investimentos foram feitos na Azitek (que tem uma solução de geolocalização indoor e outdoor de baixo custo), na Beamian (que tem uma solução de gestão de eventos), na CellmAbs (uma spinoff da Universidade NOVA de Lisboa, apresenta uma tecnologia inovadora na área da imuno-oncologia), na Chemitek (que tem soluções inovadoras para a manutenção e proteção de vários materiais, como painéis solares e vidros), na Fyde (empresa de cibersegurança), na Lovys (que tem uma solução para o mercado de seguros), na Noocity (que tem um produto que visa tornar a agricultura urbana acessível a todos) e na TargTex (empresa de desenvolvimento de fármacos), “que representam um total de mais de cinco milhões de euros de investimento realizado em parceria nossa rede de Ignition Capital Network e internacionais, que complementaram as operações com 2,8 milhões euros em co-investimento”, indica a capital de risco em comunicado.

Rita Marques, CEO da Portugal Ventures, em comunicado, explica que: “Estes novos investimentos representam a importância da Portugal Ventures na dinamização do mercado em conjunto com outros parceiros de co-investimento. Apresentaram-se à call um conjunto de projetos das várias áreas onde a Portugal Ventures atua – Life Sciences, Digital, Engineering & Manufacturing – com um enorme potencial e com equipas com um know-how especializado que nos permite encarar o futuro com muita confiança. Terminar o semestre com este volume de investimento, é também a prova do esforço de toda a equipa da Portugal Ventures e o culminar do trabalho que, juntos temos vindo a desenvolver desde maio de 2018″.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Angel Gurría, secretário-geral da OCDE, e Pedro Siza Vieira, ministro da Economia. Fotografia: Diana Quintela/ Global Imagens

OCDE. Famílias portuguesas podem perder 50% do rendimento se vier uma nova crise

Angel Gurría, secretário-geral da OCDE, e Pedro Siza Vieira, ministro da Economia. Fotografia: Diana Quintela/ Global Imagens

OCDE. Famílias portuguesas podem perder 50% do rendimento se vier uma nova crise

Alberto Souto de Miranda
(Gerardo Santos / Global Imagens)

Governo. “Participar no capital” dos CTT é via “em aberto”

Outros conteúdos GMG
Portugal Ventures investiu 9 milhões de euros no primeiro semestre