transportes

Pré-aviso de greve a horas extraordinárias na CP entre 27 agosto e 03 setembro

(Maria João Gala / Global Imagens)
(Maria João Gala / Global Imagens)

O Sindicato Ferroviário da Revisão Comercial Itinerante (SFRCI) anunciou esta sexta-feira ter entregado um pré-aviso de greve ao trabalho extraordinário na CP entre 27 de agosto e 03 de setembro.

O sindicato justifica, em comunicado, o pré-aviso com o incumprimento pelo governo de um acordo de setembro de 2017.

“Em consequência do incumprimento do acordo sobre compra/aluguer de comboios e recrutamento de trabalhadores para os comboios e bilheteiras, celebrado em setembro de 2017 entre o SFRCI/CP e o Ministério do Planeamento e Infraestruturas (…), vimos informar que o SFRCI colocou pré-aviso de greve ao trabalho extraordinário entre as 00:00 do dia 27 de agosto e as 24:00 do dia 03 de setembro de 2018”, lê-se no documento hoje divulgado.

A greve dos trabalhadores do SFRCI, um “sindicato nacional que na CP representa maioritariamente os trabalhadores operacionais afetos ao serviço comercial e segurança da circulação de comboios, nomeadamente os operadores de revisão e venda (revisores), trabalhadores das bilheteiras e chefias diretas, entre outros”, é um protesto contra a “situação grave em que se encontra a CP-Comboios de Portugal”.

Segundo o sindicato, o incumprimento do acordo por parte do Governo “originou o agravamento das condições do transporte ferroviário em Portugal”, pelo que “a direção do SFRCI decidiu, passados 11 meses após o acordado, avançar com um pré-aviso de greve ao trabalho extraordinário entre 27 de agosto e 03 de setembro”.

O mesmo organismo pede, além disso, uma audiência ao ministro “para expor as preocupações/problemas que afetam a CP-Comboios de Portugal”.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje

Página inicial

O ministro das Finanças, Mário Centeno, fala durante conferência de imprensa sobre a proposta do Orçamento do Estado para 2019 (OE2019), realizada no Salão Nobre do Ministério das Finanças, em Lisboa, 16 de outubro de 2018. Na proposta de OE2019, o Governo estima um crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de 2,2% no próximo ano, uma taxa de desemprego de 6,3% e uma redução da dívida pública para 118,5% do PIB. No documento, o executivo mantém a estimativa de défice orçamental de 0,2% do PIB no próximo ano e de 0,7% do PIB este ano. RODRIGO ANTUNES/LUSA

IRS: Escalões vão absorver parte do aumento salarial de 2019

António Costa, que cumprimenta João Oliveira, com Jerónimo de Sousa e Catarina Martins© Lusa

Quanto valem as medidas negociadas à esquerda?

Outros conteúdos GMG
Pré-aviso de greve a horas extraordinárias na CP entre 27 agosto e 03 setembro