Precisa de usar transportes públicos? Este é o guia para segunda

Quem não usar máscaras será penalizado, segundo o primeiro-ministro. Transporte ferroviário terá a maior oferta a nível nacional.

A partir de segunda, 4 de maio, há novas regras para usar os transportes públicos. Além de voltar a ser obrigatório validar o bilhete ou o passe, só com uma máscara de proteção é que se poderá apanhar o autocarro, o comboio, o metro ou o barco.

A lotação dos passageiros ficará limitada a dois terços da capacidade, embora o primeiro-ministro, António Costa, já tenha reconhecido que será difícil controlar o cumprimento da lotação, em entrevista à RTP, o chefe de Governo anunciou que vão existir penalizações para quem não colocar a máscara de proteção.

“Só prevemos a criação da coima nos transportes públicos” porque “nas horas de ponta a pressão é muito grande”, referiu António Costa.

A partir da meia-noite de domingo, 3 de maio, Portugal passa a estar em estado de calamidade pública, em vez do estado de emergência, que vigorou nos últimos 45 dias.

Saiba com que oferta poderá contar a partir de segunda:

CP

A transportadora ferroviária portuguesa vai retomar a totalidade da oferta de comboios nos serviços urbanos e regionais. O sistema de controlo de acessos nas estações (gates) e as entradas/saídas através da validação obrigatória do título de transporte, serão retomadas, embora seja observada tolerância dia 4 de maio.

No serviço de longo curso, Alfa Pendular e Intercidades, "a CP vai manter a oferta que está em vigor desde 25 de março, monitorizando a procura destes serviços, para introduzir eventuais alterações, sempre que a evolução da procura o justifique", segundo nota enviada pela transportadora.

No último mês, a CP realizou mais de 14 100 intervenções em toda a frota de comboios.

Fertagus

A empresa que opera os comboios sobre a ponte 25 de abril vai retomar a oferta nos dias úteis praticada antes da pandemia, conservando os horários praticados também ao fim de semana e feriados.

STCP

A empresa de autocarros do Porto vai realizar 95% da oferta nos dias úteis a partir de segunda, através da entrada em vigor do horário de férias escolares. "Das 70 linhas da STCP em modo autocarro, 33 voltam já ao horário “Normal” e somente 37 adotam o horário de “Férias Escolares”, salienta a transportadora.

TST

Na margem sul do Tejo, a oferta de autocarros da TST vai recuperar para o patamar dos 60%. A reposição de serviços inclui "as carreiras que asseguram a ligação a Lisboa via ponte Vasco da Gama bem como as carreiras que ligam os concelhos do Seixal, Palmela e Moita".

Autocarros a nível nacional

Nas restantes empresas de autocarros, espera-se uma oferta de "até 45% das viagens nas áreas metropolitanas e de até 25% nas restantes regiões", referiu Luís Cabaço Martins, líder da ANTROP, associação que representa as transportadoras rodoviárias, com destaque para o grupo Barraqueiro.

Rede Expressos

A oferta de autocarros expresso deverá aumentar dos 15% para os 25% ao longo das próximas semanas, conforme o aumento da procura.

Metro do Porto

No Norte do país, o Metro do Porto vai aumentar a oferta em toda a rede. A máscara será obrigatória no interior dos veículos e também nas estações subterrâneas. Os elevadores das estações apenas poderão ser utilizados uma pessoa de cada vez.

Haverá ainda máscaras disponíveis nas máquinas de venda de produtos e serão instalados dispensadores de álcool gel para higienização das mãos "nas estações de maior procura". O Metro do Porto recomenda ainda a utilização do serviço, "preferencialmente, depois das 10h e antes das 17h".

Metro de Lisboa

O Metro de Lisboa assegura que vai "programar a retoma dos níveis de oferta que atenda à evolução da procura, procurando garantir uma taxa de ocupação relativamente baixa para continuar a manter a possibilidade de distanciamento social recomendado".

A empresa destaca ainda que vai adaptar 84 máquinas de venda de produtos para disponibilizar máscaras, gel e luvas e vai haver um "ontrolo da lotação nas estações críticas com eventual recurso ao apoio da PSP".

Transtejo/Soflusa

Com bilheteiras já reabertas nesta quinta-feira, será possível antecipar a compra de título válido - que volta a ser obrigatório na segunda-feira, data em que voltam a funcionar os torniquetes, que assegurarão não só o pagamento do transporte como o cumprimento do número limite de pessoas. Agora, esse limite de passageiros sobe de 1/3 para 2/3 da lotação de cada navio, apelando-se ao distanciamento e exigindo o uso de máscara, conforme anunciado pelo governo. Para garantir que ninguém fica em terra por falta de máscara, a empresa vai instalar, na próxima semana, máquinas de vending onde poderão ter acesso a máscaras qualificadas e certificadas (cirúrgicas descartáveis e laváveis/reutilizáveis), mas também a soluções antissépticas de base alcoólica e luvas, nos Terminais fluviais do Barreiro, de Cacilhas, do Cais do Sodré e do Terreiro do Paço.

Além do reforço de ações de limpeza e marcação de distâncias obrigatórias nos espaços, os bares e casas de banho dos navios não vão estar a funcionar, tão pouco os Espaços Cliente dos terminais fluviais do Cais do Sodré e do Terreiro do Paço, mantendo-se o apoio por correio eletrónico.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de