Retalho Alimentar

Presidente da Mercadona aposta em empresa de ‘carne’ vegetal

Juan Roig, CEO da Mercadona

REUTERS/Heino Kalis
Juan Roig, CEO da Mercadona REUTERS/Heino Kalis

Há 21 novas startups a integrar a Lanzadera, incubadora impulsionada por Juan Roig, presidente da Mercadona.

A Lanzadera, a incubadora de empresas impulsionada pelo presidente da Mercadona, Juan Roig, arranca acolhe este ano mais 21 startups, uma delas dedicada à produção de substitutos de carne: a Heura. Dedicada à produção de produtos com base em plantas, a empresa da Food For Tomorrow está sob a alçada direta da Mercadona, noticiou o Cinco Dias. Outra das empresas também sob a alçada do retalhista espanhol é a Revoolt, que atua na área logística.

Em setembro, o grupo retalhista espanhol lançou o Corporate, um programa de incubação para encontrar novas ideias na área ambiental e da sustentabilidade, em parceria com a Lanzadera ao qual as startups portuguesas podiam concorrer. A Heura foi uma das escolhidas para se instalar na incubadora em Valência.

A Heura já trabalhou no passado com outras insígnias no mercado espanhol, contando com acordos de distribuição dos seus produtos Pans & Company, Carrefour ou El Corte Inglés, a marca de congelados La Sirena, estando ainda produtos da empresa disponíveis em diversos restaurantes e na Makro. Entre os objetivos está a expansão para o mercado asiático.

“É no mercado asiático onde a Heura quer centrar grande parte dos seus esforços devido ao insustentável aumento do consumo de carne de frango na região”, disse a empresa em dezembro. Singapura e Hong Kong foram os pontos de lançamento escolhidos para essa entrada.

Leia ainda: Veggies. Em Portugal marcas pensam em nicho. Em Espanha vale 438 milhões

A companhia atua num mercado em crescimento numa altura em que os consumidores, por preocupações ambientais ou alimentares, procuram cada vez mais produtos substitutos de carne. Em Espanha cerca de 9% da população é veggie. Existem cerca de 764 mil portugueses adultos veggies, termo que engloba os vegetarianos (que não comem carne nem peixe, mas os seus derivados), vegan (que não consomem qualquer produto de origem animal) e flexitariana (comem carne e peixe, mas só de vez em quando). No mercado espanhol os produtos com base em plantas, incluindo bebidas vegetais e alimentos substitutivos, já velem 438 milhões.

Na Europa, entre 2013-2018, o lançamento de produtos com etiqueta vegan tem crescido 55% e os com etiqueta vegetariana 35%, segundo dados da Mintel, empresa de estudos de mercado.

Além da Heura, também a Revoolt, uma empresa especializada na logística da última milha no retalho alimentar através de um modelo de zero emissões, será acompanhada pela Mercadona.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Lisboa-19/12/2019  - Conferencia de Antonio Mexia ,CEO da EDP. 
(PAULO SPRANGER/Global Imagens)

Chinesa CTG vende 1,8% da EDP

(A-gosto.com/Global Imagens).

PSD indisponível para viabilizar alteração à lei para aeroporto do Montijo

O ministro de Estado e das Finanças, Mário Centeno. JOSÉ SENA GOULÃO/LUSA

Novo Banco: Estado como acionista só dilui posição do Fundo de Resolução

Presidente da Mercadona aposta em empresa de ‘carne’ vegetal