Mulheres

Primeira executiva da história da Toyota deixa o cargo após 90 dias

Julie Hamp era diretora de comunicação da Toyota
Julie Hamp era diretora de comunicação da Toyota

Foi a primeira mulher a ocupar um cargo executivo na Toyota e durou 90 dias. Julie Hamp abandonou a fabricante japonesa duas semanas depois de ter sido detida por suspeitas de importação ilegal de comprimidos para o Japão.

A norte-americana, de 55 anos, era a diretora executiva do departamento de comunicação da Toyota e apresentou a sua demissão na terça-feira, adianta a Bloomberg.

A demissão de Hamp surge numa altura em que a Toyota procura internacionalizar o quadro de gestores, bem como recrutar mais mulheres para os cargos de topo. Também Shinzo Abe, o primeiro-ministro japonês, estabeleceu o aumento da presença de mulheres em cargos de liderança como uma das prioridades para modernizar e impulsionar a economia do país. O objetivo, tal como na Europa (incluindo em Portugal), é aumentar para 30% o número de mulheres nos conselhos de administração das maiores empresas do país.

“O Japan Inc. [como é conhecido o tecido empresarial japonês de maior peso] vai sofrer as consequências disto” diz à Bloomberg um professor da Temple University. A forma como Hamp foi tratada pela polícia e media locais “envia uma mensagem assustadora a outros executivos estrangeiros que estejam a considerar aceitar um trabalho no Japão”, acrescenta.

Depois da demissão de Hamp, fonte oficial disse ao Wall Street Journal que a Toyota pretende “aprender com este incidente para ajudar a garantir um ambiente de trabalho seguro para todos” na empresa.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
(Artur Machado / Global Imagens)

Dinheiro Vivo mantém-se líder digital dos económicos

(Artur Machado / Global Imagens)

Dinheiro Vivo mantém-se líder digital dos económicos

O ex-governador do Banco de Portugal (BdP), Vítor Constâncio, na II Comissão Parlamentar de Inquérito à Recapitalização da Caixa Geral de Depósitos e à Gestão do Banco, na Assembleia da República. TIAGO PETINGA/LUSA

BCP, Berardo e calúnias. As explicações de Constâncio no inquérito à CGD

Outros conteúdos GMG
Primeira executiva da história da Toyota deixa o cargo após 90 dias