media

Prisa. Monzón rejeita substituir Cebrián na liderança do grupo do El País

Juan Luis Cebrián 

Fotografia: Andrea Comas / Reuters
Juan Luis Cebrián Fotografia: Andrea Comas / Reuters

Javier Monzón rejeitou substituir Juan Luis Cebrián na liderança do grupo Prisa, os donos do El País e da Media Capital, noticia o El Confidencial.

O gestor tinha sido propostos pelos acionistas do grupo de media fundado pela família Polanco como condição para aprovar o novo plano de reestruturação que seria discutido esta sexta-feira em reunião do conselho de administração e que previa a aprovação de um aumento de capital de 500 milhões de euros.

A nomeação do ex-CEO da Indra e consultor do Santander contava com a aprovação de Cebrián, que manter-se-ia como presidente honorífico do El País. De acordo com o jornal espanhol, Monzón terá rejeitado o convite depois de Cebrián ter alterado à última hora alguns dos detalhes do plano de sucessão.

Na quarta-feira a Prisa comunicou à Comissão Nacional de Mercado de Valores (CNVM) que estava a estudar “diferentes alternativas” para reduzir a sua dívida, em concreto um aumento de capital até 500 milhões de euros. Montante necessário para fazer face à dívida de 1,548 mil milhões de euros, dos quais 956 milhões vencem em 12 meses. Com esta rejeição de Monzón não é claro se os acionistas irão aprovar esta nova injeção de capital.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Casas em leilão

Selo sobre venda de casas deu num ano mais 50 milhões de euros ao Estado

Former U.N. chief Kofi Annan addresses an advisory commission in Sittwe, Myanmar, September 6, 2016. REUTERS/Wa Lone

Kofi Annan: O diplomata premiado pela defesa da paz

Carlos Saturnino, Sonangol.

( Filipa Bernardo/ Global Imagens )

Sonangol vai manter posições na Galp e no BCP

Outros conteúdos GMG
Prisa. Monzón rejeita substituir Cebrián na liderança do grupo do El País