cervejas

Produção das cervejas Topázio e Onyx pode chegar aos 200 mil litros em 2017

A Topázio e a Onyx são algumas das marcas já relançadas pela HHP em associação com outros cervejeiros, neste caso com a Praxis, de Coimbra 
D.R.
A Topázio e a Onyx são algumas das marcas já relançadas pela HHP em associação com outros cervejeiros, neste caso com a Praxis, de Coimbra D.R.

A produção das 'renascidas' cervejas de Coimbra Topázio e Onyx deve alcançar os 150/200 mil litros este ano

A produção das ‘renascidas’ cervejas de Coimbra Topázio e Onyx deve alcançar os 150/200 mil litros este ano, enquanto o objetivo é de alcançar os 350 mil litros anuais, segundo um dos responsáveis pelo fabrico.

As duas marcas voltaram a ser produzidas e embaladas, desde há cerca de seis meses, pela fabricante coimbrã de cervejas artesanais Praxis e são comercializadas pela Hoppy House Brewing, da esfera da Central de Cervejas, que chegou a estar sediada em Coimbra antes da instalação em Vialonga (Vila Franca de Xira).

O diretor executivo da Praxis, Pedro Baptista, refere que o objetivo é garantir 350 mil litros anuais das duas cervejas na microcervejaria artesanal, em Santa Clara, cuja ampliação para garantir a diversificação dos produtos foi de “meio milhão de euros”.

Junto do núcleo museológico que está a desenvolver, nas instalações da fábrica/restaurante, João Baptista pormenoriza como Coimbra garante na sua tradição, além dos estudantes, o fabrico de cerveja, desde, pelo menos, o século XIX. A Fábrica de Cerveja de Coimbra foi extinta em 2002.

Nas páginas de um livro exposto ali, o “Boémia Coimbrã (dos anos 40)”, garante-se que o termo ‘fino’ para denominar uma cerveja de pressão nasceu também na cidade, por um apreciador da bebida em “copo alto fino”.

Por detrás da escolha da instalação de fábricas está a qualidade das águas do Mondego, explica ainda o biólogo marinho, que hoje em dia dirige o projeto iniciado pelo seu pai.

Em junho era anunciado, em comunicado, que “produzidas com a água de Coimbra e mantendo as suas receitas originais, estas duas cervejas conservam o sabor e as características que as tornaram reconhecidas por todos os que passaram por Coimbra”.

A informação especificava que a “Topázio é uma cerveja do estilo Pilsner, com 5,6% de teor alcoólico, de cor dourada clara”, que é “produzida com 100% malte cevada” e que se caracteriza “pelas notas de malte e pão e uma surpreendente doçura residual que contrasta com o ligeiro amargor que permanece na boca”.

Relativamente à Onyx, é referido que se trata de “uma cerveja do estilo Dark Lager, com 4,5% de teor alcoólico, de cor castanho muito escuro, com um aroma a malte torrado, com um amargor a lembrar café e um final seco em boca”.

Sobre a faturação com as duas cervejas, o responsável referiu ser prematuro adiantar essas contas.

Para o Natal promete-se como novidade a cerveja de abóbora, enquanto sem data de lançamento está a edição limitada de cerca de 300 garrafas de cerveja amadurecida numa barrica anteriormente usada para o vinho do Porto.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Comissário Europeu Carlos Moedas
( Álvaro Isidoro / Global Imagens )

“É preciso levantar a voz contra o discurso anti-empresas do PCP e do BE”

Afonso Eça e José Maria Rego, dois dos fundadores, criaram a Raize há cerca de cinco anos. ( Álvaro Isidoro / Global Imagens )

Raize: “Pode haver parcerias com empresas grandes nos próximos meses”

Herdade da Comporta deverá conhecer um novo proprietário em breve. FOTO: Carlos Santos/Global Imagens

Comporta. Proposta de Paula Amorim e milionário francês é a única vinculativa

Outros conteúdos GMG
Produção das cervejas Topázio e Onyx pode chegar aos 200 mil litros em 2017