Manifestação

Produtores exigem aumento do preço do leite à Lactogal

A Lactogal detém marcas como a Agros, a Mimosa e a Matinal. Fotografia: D.R.
A Lactogal detém marcas como a Agros, a Mimosa e a Matinal. Fotografia: D.R.

Manifestação acontece depois de empresa ter reduzido compras e preços. Lactogal alega que está a pagar acima do mercado.

Dezenas de cooperativas e associações ligadas ao setor do leite manifestam-se esta quinta-feira, no Porto, em frente à Lactogal para exigir uma nova liderança na empresa, aumento do preço do leite e a redução dos salários “milionários” dos administradores.

A Associação dos Produtores de Leite de Portugal (Aprolep) afirma, em comunicado, que “centenas de produtores de leite representados por dezenas de cooperativas e associações, decidiram manifestar a sua revolta e indignação frente à sede da Lactogal, face a mais uma descida do preço do leite ao produtor, poucos dias depois de ter sido também anunciada uma redução do leite recolhido, redução que devia servir para evitar a descida do preço”.

“Podemos concluir que a Lactogal pretende pagar esta redução da produção com o dinheiro que tira aos produtores que, com esforço e sacrifício, desejam continuar a produzir e alimentar Portugal com o bom leite português”, lê-se no comunicado.

A Aprolep descreve que a Lactogal teve na sua origem três cooperativas que são ainda detentoras da totalidade do seu capital social e que uniram a sua capacidade industrial e comercial para, em conjunto, ombrear com as demais concorrentes no setor leiteiro.

“Era suposto que dessa união, alicerçada no setor cooperativo e nos seus produtores, houvesse a capacidade de garantir o escoamento da produção recolhida pelas organizações fundadoras e se valorizasse o preço do leite pago ao produtor”, diz a associação.

Mas, segundo a Aprolep, “ao longo dos últimos anos, os administradores executivos da Lactogal adotaram o discurso de que a empresa está a atravessar uma grande crise e impuseram sucessivas descidas no preço do leite”.

“Acontece que os números não correspondem ao discurso demagogo desses executivos e, ano após ano, os lucros da Lactogal têm sido às dezenas de milhões, cerca de 44 milhões de euros no ano de 2017, que poderiam pagar mais quatro cêntimos por litro de leite se fossem encaminhados de forma justa para o produtor”, refere o comunicado sobre as razões da manifestação marcada para as 14h.

Desta forma, os produtores de leite falam em “ausência atual de estratégia e liderança da Lactogal” e desafiam as cooperativas fundadoras a “sentar-se à mesa e repensar o futuro da empresa”.

Também é exigido que o atual presidente do conselho de administração da Lactogal apresente demissão.

A Lactogal defende que “o preço que paga pelo leite é superior ao que paga o mercado em Portugal e em Espanha, sendo, durante o corrente ano, superior em 7% face ao período homólogo do ano passado”.

A empresa diz ainda que “paga o leite diretamente aos seus fornecedores cooperativas e uniões de cooperativas, não lhe competindo definir os preços que estas entidades decidem pagar aos produtores”. Acrescenta que “por força do seu pacto social, absorve todo o leite que as estruturas cooperativas que participam nos órgãos sociais da empresa e do grupo lhe entregam”.

 

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje

Estado ‘devolve’ em deduções 60% do Adicional ao IMI que cobra

Amoreira Óbidos

Espanha desapareceu do mapa e França descobriu o velho oeste português

António Mexia  (EDP) durante a cerimonia de assinatura de financiamento por parte do Banco Europeu de Investimento (BEI) da Windfloat Atlantic. Um projecto de aproveitamento do movimento eólico no mar ao largo de Viana do Castelo.
(Reinaldo Rodrigues/Global Imagens)

EDP quer exportar tecnologia do maior parque eólico flutuante do mundo

Outros conteúdos GMG
Produtores exigem aumento do preço do leite à Lactogal