Promoções valem 19% das vendas e portugueses vão menos vezes às compras

Promoções atraem compradores
Promoções atraem compradores

As vendas com promoção dos bens de grande consumo atingiram nas primeiras 20 semanas deste ano um peso de 19% de todo o mercado, e o nível de desconto médio obtido pelos compradores chegou aos 24%. De acordo com um estudo da Kantar Worldpanel,"parece claro que as promoções podem estar a ajudar o consumidor a comprar mais e mais barato. Mas como consequência há uma redução do valor do mercado de bens de grande consumo em Portugal".

Neste estudo, a empresa dá conta, de “consideráveis mudanças no comportamento de compra dos Lares Portugueses no Grande Consumo”. Referindo que a mais importante foi talvez a considerável redução da frequência de compra, que caiu -4%. Uma inversão face ao verificado em 2013.

E explicam, que esta diminuição de frequência de compra significa “que o aumento da pressão promocional neste início de ano não conduziu a um aumento da frequência de compra, uma vez que o “shopper” está a preferir fazer compras com cestas ligeiramente maiores (incluir valor) e ir menos vezes às compras”. Ou seja, para o consumo no “Total FMCG”- Bens de grande consumo- há um aumento em volume consumido pelos lares, de +1,1% mas a um preço menor, pois o valor global cai -2,1%.

Leia mais Refrigerantes angolanos querem reforçar vendas em Portugal

Neste estudo a Kantar faz uma análise mais pormenorizada do mercado de frescos, e conclui que o valor bruto regrediu -1,7%. Mas ao retirar ainda o valor promocional a este mercado e concluir que a queda do valor, descontando o valor das promoções, foi realmente de -2,1%. Ou seja, salientam, há “uma clara depreciação deste mercado, ainda sem contar com a inflação”.

Ao aprofundar mais a análise às tendências do consumidor deste início de ano, concluem ainda que o grupo de “shoppers” que são mais fies às promoções – aqueles que dedicam mais do 55% do seu orçamento a produtos em promoção- são curiosamente aqueles que apresentam uma grande redução da frequência de compra (-20,9%) comparativamente ao que fizeram no ano passado em período homólogo. “Estamos portanto perante significativas mudanças de paradigma onde a logica promocional terá de ser avaliada e bem gerida”.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje

Página inicial

Pardal Henriques, do SNMMP. 
(MANUEL DE ALMEIDA/LUSA)

Sem acordo “por 50 euros”, diz sindicato. “Querem impor aumento”, acusam patrões

O advogado e porta-voz do sindicato nacional dos motoristas, Pardal Henriques. ANTÓNIO COTRIM/LUSA

Pardal Henriques foi a personalidade mais mediática da greve

Outros conteúdos GMG
Promoções valem 19% das vendas e portugueses vão menos vezes às compras