aviação

PSD/Açores diz que “prejuízo recorde” na SATA “é motivo de enorme apreensão”

sata

O grupo SATA encerrou as contas de 2017 com prejuízos de 41 milhões de euros. É o maior prejuízo da história da companhia aérea açoriana.

O PSD/Açores considerou hoje que “o prejuízo recorde” de 41 milhões de euros nas contas de 2017 do grupo SATA “é motivo de enorme apreensão”, frisando que “a sustentabilidade da companhia aérea açoriana nunca esteve tão ameaçada”. “Está em risco a continuidade de um serviço público de transportes aéreos nos Açores”, afirmam.

O grupo SATA encerrou as contas de 2017 com prejuízos de 41 milhões de euros, valor que quase triplicou em relação a 2016 (14 milhões), revela o relatório e contas da companhia, a que a Lusa teve acesso. As contas foram aprovadas em Assembleia Geral da SATA, SGPS a 21 de junho e foram depositadas no registo comercial a 09 de julho.

Numa nota enviada às redações e assinada pelo porta-voz do PSD/Açores para as áreas de Economia e Finanças, António Vasco Viveiros, o partido acusa o Governo Regional, que tutela a companhia aérea açoriana, de ter “ignorado os sucessivos alertas dos trabalhadores, da sociedade civil e dos partidos da oposição”.

“Aliás, a carta enviada há quase um ano pelo líder do PSD/Açores ao presidente do Governo – contendo propostas e soluções concretas para os problemas da empresa — continua sem resposta”, sustenta o comunicado, afirmando que o chefe do executivo açoriano, Vasco Cordeiro, “deixou numa década um rasto de destruição na SATA, primeiro como secretário regional da Economia e depois como presidente do Governo Regional”.

O PSD/Açores lembra que em 2008 “a SATA vivia uma situação confortável, com capitais próprios positivos de 30 milhões de euros”, mas “no final de 2017, a companhia afundou-se financeiramente, com o grupo a registar capitais próprio negativos no valor de 133 milhões de euros”.

O partido aponta que “as sucessivas ingerências do Governo Regional e do Partido Socialista na gestão da SATA custaram mais de 160 milhões de euros, em 10 anos, à companhia aérea de todos os açorianos”, e acrescentam que “Vasco Cordeiro conseguiu o que ninguém julgava possível: destruir uma empresa que ajudou a construir a identidade dos Açores como Região”.

De acordo com o relatório e contas, os prejuízos da companhia aérea açoriana aumentaram substancialmente, face ao ano anterior, apesar de a SATA ter registado, no mesmo período, um aumento das vendas de 14,2 milhões de euros.

Na nota de imprensa, o deputado do PSD/Açores refere ainda que “a revelação das datas da aprovação das contas da SATA em Assembleia Geral (21 de junho) e do depósito da prestação de contas no registo comercial (9 de julho) comprova, se ainda havia dúvidas, que o Governo Regional escondeu as contas dos açorianos”.

“A ocultação das contas da SATA contou ainda com a colaboração ativa dos deputados do Partido Socialista na Comissão Parlamentar de Inquérito ao Setor Público Empresarial”, segundo o PSD/Açores, exigindo que o Governo Regional e os deputados do PS/Açores se “retratem das acusações feitas ao presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito, que se limitou a agir no estrito cumprimento da lei”.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Mário Centeno, Ministro das Finanças. Fotografia: EPA/ANTONIO COTRIM

Portugal poupa 1,16 mil milhões em dois anos com pagamentos antecipados ao FMI

REUTERS/Marcos Brindicci

América Latina tem “potencial” para receber 5% das exportações portuguesas

Theresa May.
 Ian Vogler/Pool via Reuters -

May inicia contactos com líderes europeus para conseguir “garantias adicionais”

Outros conteúdos GMG
PSD/Açores diz que “prejuízo recorde” na SATA “é motivo de enorme apreensão”