Telecom

PT arranca negociações do acordo de empresa para a semana

Alexandre Fonseca, presidente da Altice Portugal (Reinaldo Rodrigues/Global Imagens)
Alexandre Fonseca, presidente da Altice Portugal (Reinaldo Rodrigues/Global Imagens)

As negociações para o acordo colectivo de trabalho (ACT) da PT arrancam a 18 de abril.

Trabalhadores querem aumentos salariais de 4%. Empresa não adianta os temas que quer levar para a discussão. “Trata-se de matérias do foro interno que apenas dizem respeito à Empresa, aos seus Trabalhadores e Sindicatos”, afirma fonte oficial da Altice Portugal.
Alexandre Fonseca, CEO da Altice Portugal, vai estar presente na reunião que marca o arranque das negociações com os trabalhadores. “A presença do Presidente Executivo da Altice Portugal, Alexandre Fonseca, tem sido assídua e efetiva nestes fóruns com os representantes dos trabalhadores, presença esta que nunca prescindiu tendo estado presente em todas estas reuniões, pelo que, não havendo imprevistos dignos de grande relevância a sua presença uma vez mais estará assegurada”, diz fonte oficial da Altice Portugal.
O encontro ocorre depois de uma primeira reunião conciliatória no Ministério do Trabalho solicitada pelos trabalhadores depois de não terem obtido resposta da empresa a proposta de aumentos salariais. “Na primeira reunião as partes acordaram que o processo poderia decorrer normalmente na empresa”, adianta Jorge Felix, presidente do Sindicato dos Trabalhadores da PT, ao Dinheiro Vivo.
“Há cerca de sete anos que não existem na generalidade da empresa aumentos salariais. O ano passado houve apenas um aumento simbólico de 15 euros, um ajustamento salarial, para os trabalhadores com salários até 725 euros”, lembra o responsável sindical.
Agora pretendem aumentos salariais de 4%, com um valor no mínimo de 50 euros, para os mais de 9500.
Na reunião conciliatória a PT admitiu que haveria outros temas a debater no âmbito das negociações, mas o Sindicato diz desconhecer quais os assuntos. Ao Dinheiro Vivo fonte da companhia diz tratar-se de assuntos do foro interno não adiantando os assuntos que gostaria de ver inscritos nas negociações do ACT.
Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
(Artur Machado / Global Imagens)

Dinheiro Vivo mantém-se líder digital dos económicos

(Artur Machado / Global Imagens)

Dinheiro Vivo mantém-se líder digital dos económicos

O ex-diretor das Grandes Empresas da Caixa Geral de Depósitos, José Pedro Cabral dos Santos na II comissão Parlamentar de Inquérito à Recapitalização da Caixa Geral de Depósitos e à Gestão do Banco, na Assembleia da República. MÁRIO CRUZ

Cabral dos Santos apresenta carta a desmentir Berardo sobre créditos na CGD

Outros conteúdos GMG
PT arranca negociações do acordo de empresa para a semana